lobo e lua

lobo e lua

5.7.10

Não é só o Brasil que tem craques

Tostão

O Brasil fez o melhor primeiro tempo e o pior segundo tempo da Copa. No primeiro, poderia ter feito mais de um gol. No segundo, quando perdia por 2 a 1, foi todo para frente, e a Holanda teve mais chances de fazer o terceiro que o Brasil de empatar.

O Brasil, que fez, durante os quatro anos sob o comando de Dunga, um grande número de gols em jogadas aéreas, levou dois gols nesse tipo de lance.

O Brasil, que procurou, durante quatro anos, um lateral-esquerdo, levou dois gols em jogadas que se iniciaram por esse setor.

O Brasil, que sempre teve um armador pela direita para ajudar Maicon (Elano ou Daniel Alves), nunca teve um armador, pela esquerda, para ajudar Michel Bastos. Desse lado, começaram as duas jogadas dos gols.

O Brasil, que tinha uma grande preocupação com as faltas violentas e as expulsões de Felipe Melo, teve o jogador expulso quando o time perdia e precisava reagir.

O atleta de cristo Felipe Melo, que deu um excelente passe para o gol do Brasil, escreveu em seu Twitter, na véspera da partida: “O melhor de Deus ainda está por vir. Creiam”. Deus não gosta de jogador violento.

Foi uma repetição da Copa de 2006, quando o Brasil foi eliminado nas quartas de final para a França. Lembro que, na época, assisti à partida ao lado de Clóvis Rossi, perplexo com a atuação de Zidane. Dessa vez, não havia Zidane, mas tinha Sneijder e Robben.

Não é só o Brasil que tem craques. Dunga disse, após o jogo, que trocou Luís Fabiano por Nilmar para aproveitar sua velocidade. No momento em que o Brasil perdia e tinha de pressionar e usar as jogadas aéreas, seria muito melhor um ótimo cabeceador que um velocista.

As virtudes do Brasil, bastante conhecidas antes da partida, como o excelente contra-ataque, as jogadas aéreas, a qualidade de seu goleiro (falhou no gol) e de seus defensores, não acabaram por causa de uma derrota. As deficiências do Brasil, como a falta de mais talento na lateral esquerda e no meio-campo, e o despreparo emocional de Felipe Melo para disputar uma Copa, ficaram ainda mais evidentes.

Como em 2006, o Brasil foi eliminado por um time do mesmo nível técnico. Não houve surpresa. Temos de valorizar o adversário. Precisamos terminar com nossa prepotência de achar que o Brasil é sempre melhor.

Publicado no Superesportes em 3 de julho de 2010

27 comentários:

Rose disse...

É verdade caro amigo, foram erros que se repetem a cada Copa perdida, ou seja, despreparo físico e principalmente emocional, onde a guerra de egos sempre supera a meta que seria "união e humildade".
Principalmente humildade, que passa longe não só dos jogadores, mas como você descreve muito bem do povo em geral.
Mandou bem... um grande abraço!

Sil.. disse...

Bill, querido!!


Realmente não devemos achar que o Brasil é sempre melhor, mas somos o País da bola, do futebol.
A gente não pode ganhar sempre.
Assim no jogo, assim na vida.

Meu respeito aos nossos craques.
Fizeram e deram o melhor deles, mesmo que pra muitos fosse pouco.

Um abração!

''Tay' disse...

Não podemos ficar esperando que sempre o Brasil possa ganhar, afinal nosso pais nao é o unico que joga futebol muito bem.
E se nao foi dessa vez que levamos o hexa, o jeito é esperar até a proxima copa ^^

bjus =*

Géssica disse...

Eu sinceramente nao estava torcendo pro brasil nem pra nenhuma outra seleçao, nem sequer vi os jogos na integra apenas trechos. Bem, ate onde pude perceber, eles subestimaram o adversario e deu no que deu. Perdeu, e feio.
:T



até...
ps; se cuida

Ágatha Alves disse...

NOssa concordo plenamente com vc, mas sabe que em 2006 n foi tão vergonhoso como agora. Felipe melo? nem tenho o que falar sobre esse cara, foi só passear na Africa, assim como parece q todos ali naquele time, dunga escalou mal, n admitiu o erro, foi arrogante coma imprensa,e mais, ele se preocupou tanto em ofender a emprensa ao inves de fazer seu time jogar e ganhar.
A gente tem isso em mente o brasil é melhor que todos, mas crer nisso mais n tem jogadores qualificados, ou melhor n foram escalados jogadores qualificados, e claro que os outros times tem muitos craques, mas o ruim é que são 1 ou 2 ou 3, diferente do Brasil que tem muitor, ou tinha não é mesmo.
Agora quero ver em 2014, ai sim será vergonhoso perder em nossa casa!

Beijão

Tahiana Andrade disse...

Reflexão futebolística incrivel...

jefhcardoso disse...

Grande Tostão. Sempre consciente em suas analises. Adoro futebol, adorei a postagem. Abraço!


Jefhcardoso

Valéria Sorohan disse...

Só o meu São Paulo me dá orgulho...rs

Pamela disse...

A última frase diz tudo.
Eu sei que está todo mundo colocando a culpa no Dunga... e eu voy colocar também, não querendo ser clichê, mas dessa vez a culpa foi realmente do técnico, foi uma falta de organização, o time titular era muito bom, mas no banco não havia ninguém ao mesmo nível para substituir. Eu já esperava por isso quando vi a esalação. Até confesso que no começo, quando o Dunga começou a enfrentar a rede globo eu dei um apoio mental pra ele, mas ele tinha que no mínimo ter ido um pouco mais adiante, porque ele foi muito arrogante com a imprensa e com o presidente, pra no final ele perder toda a razão, provando que todos estavam certo e ele errado. Isso me revolta. Mas agora já era.
“O melhor de Deus ainda está por vir. Creiam”. Deus não gosta de jogador violento.
Eu ri! ASHUASHUASHAUSH

Eu voltar a postar regularmente, ao menos tentarei. Ando inspirada, estou tentando melhorar meus textos.
Obrigado pelo apoio, também tem o meu se um dia precisar. Beijos.

Laís disse...

E ainda tinha o desequilíbrio emocional dos jogadores.Temia a Holanda,mas acreditava na vitória certa do Brasil.Não me enfureci tanto,era esperado,mas eu quero muito uma forte punição para o japonês infeliz que apitava o jogo.Já era previsto que essa copa não era nossa,aquela escalação já dizia tudo.Suspeitei de tudo naquele jogo,os erros árbitros estava escancarados.Ridículo.Nem me revoltei,45 minutos me prepararam pra realidade.Mas tudo bem,vencer duas copas seguidas é sem graça (pro resto do mundo)2014 vencemos.
Escrevi demais.

beeijo

Gisela disse...

Oi, Bill. Eu realmente entendo é de "dar palpite", porque de futebol mesmo... Xi... ;-( Sou uma baita curiosa e meu pai, que nem gostava tanto assim assisia a alguns jogos e dava suas opiniões. Fora que o velho nasceu em 1929 e ele sim presenciou essa "era dos grandes craques". Aprendi muito aqui com o teu texto fluido, objetivo. Meio-campo eu sei pois a palavra composta já diz, assim como atacanta. rsrsrsrs O resto.. fico devendo.

Adorei o simpático Freddy aí no "hay gobierno??' ;-)))

Sônia Silvino disse...

Oi, queriiiido!
Vim matar as saudades!
Acho que os nossos jogadores se acham mais do que realmente são! A mídia enche demais a "bolinha" deles!
Bjkas, muitas!

Patrícia Andréa disse...

Bom post!
E só pra não perder meu costume em véspera de jogo: Deutschland!
Beijos!

Denise disse...

Vim matar a saudades,já que de futebol entendo quase nada.
O que sei é q nos ultimos anos todos os paises melhoraram muito ,foi-se o tempo que o Brasil tinha Hegemonia no futebol.
sempre grata por sua presença e comentario lá no meu cantinho

afagos

Thiara Ribeiro disse...

Sensacional!

N discordo em nada....

e será q Dunga n sabia que precisava colocar alguém pra jogar com o Michel Bastos???

Manda esse texto pra ele??

;*

Ruby disse...

Só querer ganhar é característica infantil, o cara fala que o melhor de Deus tá por vir e num acesso de fúria mete os pe´s pelas mãos e dá demonstração da carne. Despreparo psicológico pode ser mais forte que preparo físico. quatro anos aí pra se preparar e dar a volta por cima.

Lívia Inácio disse...

Concordo!

Vanessa disse...

Concordo totalmente: "Precisamos terminar com nossa prepotência de achar que o Brasil é sempre melhor".Arrogância não ganha jogo.

Monique Premazzi disse...

Olha, sinceramente eu estou cheia disso de copa. Já acabou, dude! Segue a vida KKKKKKKKKKKKKKK

Perdeu? Legal, deixa pra outra vez. Todo mundo sabia que ia perder, não sei porque tanto espanto, sabe? Tava na cara. Mas, deixa esta que em 2014 é nosso :D

xx

Tatiana disse...

Concordo qdo diz que precisamos terminar com a nossa prepotência de achar o Brasil sempre o melhor, pois não é mais. As pessoas acham que pelo fato do Brasil exportar muitos jogadores para o exterior, que aqui é que tem os melhores do mundo. Santa ingenuidade! A Europa importa os melhores jogadores de todas as regiões do mundo e por isso, hoje, o melhor futebol reside lá. Claro que nessa Copa muitos dos melhores quase não apareceram, mas ainda assim a final será deles.
O que consola é que temos quatro anos pela frente para reestruturar o nosso futebol e quem sabe, fazer bonito em casa na próxima Copa. Aguardemos então!

Beijão!!

Juliana Oliveira disse...

Brasil fez feio. Agora sói em 2014. Vambora Neymar e Ganso...huahauahau
Bjão

cássia vicentin disse...

Adoro como você escreve o que mts tem medo.

Aracy Crespo disse...

Oi Bill,

O problema agora é o que restou 1 Dunga, 11 Sonecas e 195 milhões de Zangados... rsrs. Só para descontrair.

Grande beijo

Betty disse...

Adoro futebol, Bill, mas achei essa Copa bem medíocre, nenhuma seleção me encheu os olhos.
Diante da ausência de destaques, torço pela Espanha, e preferia que estivesse disputando a final com o Uruguai - as duas seleções jogam de um jeito que me agrada.

O polvo já decretou: Espanha será a campeã! :)

Beijinho

Sarah Slowaska disse...

Para mim, o Brasil tem perdido o seu 'status' do país do futebol. A época de ouro passou, tal como passou a taça deste ano.


beijos

mayfeel disse...

Bill, eu tbm concordo que o brasil não é o único país que tem craques, e sei bem que o resto do mundo também ama futebol (se não fosse assim, copa do mundo não seria o evento mais prestigiado - um amigo me disse que é mais prestigiado até que olimpiadas). O problema é que sabemos que o brasil tem a capacidade de continuar sendo o melhor do mundo - nao falo que o time atual é o melhor do mundo, mas falo pelos titulos que já conquistamos - e, por isso, a maioria dos brasileiros sempre acha que a copa está ganha. Há uma prepotencia, uma arrogancia muito grande, que estão presentes em tecnicos, jogadores e até mesmo torcedores, e que, sem dúvidas, atrapalham bastante. A gente vive esperando um jeitinho brasileiro no final do jogo que converta uma derrota em vitória, e esquece que futebol não é só talento e nome, é time, é tática, é técnica.
Beijo :)

Juliiana *_* disse...

adoooooooooooooro teu blog :D
to te seguindo :D
me segue tb :D
http://sucumbindoaodestino.blogspot.com/