lobo e lua

lobo e lua

26.6.10

Um ano sem o rei do pop

Há um ano, quando noticiaram a morte de Michael Jackson, que ensaiava para uma gigantesca turnê, muita gente prestou homenagens ao astro. Então, resolvemos homenagear os órfãos do rei do pop. Ou seja, os seus fãs. A história deste post é verdadeira e a republicamos porque a blogosfera se renova constantemente e muitos de nossos atuais leitores não a conhecem.

Michael Jackson - 1958/?

Logo que soube da morte de Michael Jackson, me lembrei de um faxineiro que trabalhava na galeria onde eu tinha uma loja de discos.

Ele dizia ter 20 anos, mas parecia menos, pois era franzino, muito magro e baixinho. Assim que abri a loja, ele apareceu e perguntou se tinha lá algum disco de Michael Jackson. "Tem alguns", eu disse. "Qual você procura?"

"Na verdade, nenhum, pois tenho todos. Só quero saber, pois, na hora do almoço, posso vir aqui e ouvir um pouquinho?"

"Claro, pode vir", eu disse.

E ele sempre aparecia lá, escolhia uma faixa e começava a dançar, daquele jeito que seu ídolo tinha imortalizado. Sorria, dizia que era o máximo e depois voltava ao trabalho de limpar a galeria.

Durante quatro anos, ele cumpriu esse ritual de aparecer e pedir pra ouvir Michael Jackson.

Depois, fechei a loja e nunca mais voltei lá. A notícia da morte de Jackson fez com que eu me lembrasse dele e de outras figuras que passavam por lá. Tinha um que andava com uma foto do Bono no bolso. Ele parava qualquer pessoa, na galeria ou dentro das lojas, tirava a foto do bolso e perguntava: "Não sou parecido com ele?" E, se a pessoa demonstrava alguma dúvida, ele ficava de perfil e perguntava novamente: "Assim, nessa posição, não parece?"

Também passavam por lá o Elvis jovem e o Elvis quarentão. Explico: um imitava o rei do rock nos anos 50, com topete, enquanto o outro era gordo e usava um cavanhaque enorme, além de tentar imitar o modo de andar de Elvis, tudo muito bem estudado.

Os clientes, em geral, eram fãs que imitavam seus ídolos. Um imitava John Lennon, outro o Jim Morrison, tinha também Jimi Hendrix, James Brown...

Um dia, percebi uma grande aglomeração no corredor e fui ver o que era. Tomei o maior susto, pois podia jurar que era o próprio Michael Jackson! O sujeito era alto, tinha uma daquelas roupas que Jackson vestia nos shows, igual a um uniforme militar, um tom de pele muito parecido com o astro que deixava de ser negro, também usava maquiagem, inclusive nos olhos, o cabelo com uma ponta escorrendo pela testa, um chapéu... Impressionante a semelhança!

O faxineiro estava lá, no meio da multidão. Pequenino, com seu uniforme cinza, sorria e observava o sósia. Quando tudo acabou, ele entrou na minha loja e disse:

"É bom a gente ter um ídolo, né?"

Por isso, dei como incerta a morte de Michael Jackson no título deste post. Quem tem um ídolo, vivo ou morto, sabe do que falo. Aquele pobre faxineiro, que morava longe e levava horas de ônibus pra chegar na galeria e voltar pra casa, tinha em Michael Jackson um forte motivo pra viver e ser feliz. Hoje, ele deve estar triste, mas logo voltará a ouvir as músicas de seu ídolo e dançar como se estivesse em um palco.

Quando me lembrei dele, depois que soube da morte de Jackson, uma música invadiu meus pensamentos. Foi "Gente Humilde", de Garoto, Vinícius de Moraes e Chico Buarque de Hollanda.

"Tem certos dias
Em que eu penso em minha gente
E sinto assim
Todo o meu peito se apertar
Porque parece
Que acontece de repente
Feito um desejo de eu viver
Sem me notar

Igual a como
Quando eu passo no subúrbio
Eu muito bem
Vindo de trem de algum lugar
E aí me dá
Como uma inveja dessa gente
Que vai em frente
Sem nem ter com quem contar

São casas simples
Com cadeiras na calçada
E na fachada
Escrito em cima que é um lar
Pela varanda
Flores tristes e baldias
Como a alegria
Que não tem onde encostar

E aí me dá uma tristeza
No meu peito
Feito um despeito
De eu não ter como lutar
E eu que não creio
Peço a Deus por minha gente
É gente humilde
Que vontade de chorar"

52 comentários:

Ágatha Alves disse...

Ai eu lembro desse post, nossa ja faz um ano então q venho aki... qlindo.
Então, eu sinto muito a morte dele, e ja se passaram um ano, muito rapido, os dias estão passando rapido, parece q foi esses dias q anunciaram qele tinha sido internado e soh passsava noticias antes de anunciar por fim a morte, eu custei acreditar e disse:
- Só vou acreditar quando der Platão na Globo.
Claro qisso n aocnteceu, mas foi um choque, como morrer assim?, antes de sua grande turnê? antes de fazer seus ultimos shows e por fim se consagrar Rei definitivo?... muito triste, mas agora sim ele é um Rei imortalizado, sempre, etenerno.
Que ele esteje em paz, pois sabe q milhões de pessoas no mundo o ama.
Beijão.

Dama de Cinzas disse...

Lindo seu post! Realmente o índolo nunca morre dentro da gente.

Interessante que lembrando aqui eu não tenho nenhum ídolo que tenha morrido, ou seja, não acompanhei sua morte. Tenho ídolos "mortos" que quando virei fã eles já haviam morrido. E os meus ídolos vivos continuam todos vivos...

Claro que quando falo de ídolo é aquele artista que vc ama de verdade sua obra, seu estilo, tudo dele. Aquele de você assisti rindo, se emocionando. Tem muitos artistas que eu gosto e que não chegam a ser um ídolo pra mim...

Beijocas

Tati disse...

Estou aqui procurando as palavras ainda. Post intenso, palavras claras e sentimentos fortes. A linha de pensamento que transmite é bastante forte e verdadeira... Porque só quem tem um ídolo, seja ele qual nome tiver, sabe que dentro da gente, ele nunca morre

"Não é hora de chora, amanheceu o pensamento
O poeta está vivo, com seus moinhos de vento"

Beijos e lindo post

Bruna Tenório disse...

Bem, apesar de todo o sucesso que ele fez - e que ainda faz - não consigo gostar de suas músicas. É aquela velha história do "gosto não se discute...". Mas belo post! ^^

Rose disse...

Singelo post com linda homenagem!
Puro e simples... os ídolos nunca morrem, estão sempre vivos em seus legados deixados para todas as gerações. Um abraço!

Eduardo Bispo disse...

realemente bil você uma coisa muito certa um idolo não morre... não é atoa que os velhos do bar dizem que o elvis não morreu.
e aproveitando convido você a dar uma olha no meu novo blog.
prozadebar.blogspot.com

fica em paz cara

Isadora Beatriz disse...

Eu correndo sempre o risco de ser morta por fãs loucos, não ligo nem sinto falta dele. Ele foi sim um grande cantor, o admiro muito, mas não foi nada mais que isso para mim.

beijos, isa.

Lu Dantas disse...

Um artista singular e uma pessoa controversa.

Belo texto.

Bjs

Géssica disse...

Eu nao era fa do Michael mais quando ele morreu me senti mal porque nao achei que ele morreria um dia... e achei estranho pra caramba.



(sempre quiz ir num show da cassia eller, eu tinha uns 10 anos qunado começei a gostar de ouvir ela dai ela vai e morre!)



até...
ps; se cuida

Carolina disse...

Ter ídolos é um troço estranho, né?
Não vejo muito sentido, mas existe um vazio que se preenche com estas figuras solitárias precisando de um ícone para seguir.

bjos

Luana H. disse...

Lembro desse post! Achei fantástico!

Oh, querido. Não. Nós solitários somos muitos!
Mas há uma elegância sutil na solidão.
''Um homem com uma dor é muito mais elegante...''

Beeeijo, meu querido e obrigada pelos comentários.

Sueli disse...

Que lindo, Bill! E concordo com você: o ídolo é sempre imortal. Para quem não os o o conhece, então,...
Beijo

Sônia Silvino disse...

Boa noite, meu bem!!!
Que triste ele ter ido embora para longe de nós!
Venho para deixar uma beijoca carinhosa!
*************************************************
E este poema para você

"AMIGOS, ANJOS E FLORES

Assim são os amigos...
Assim são os amores...

De tanto esperar... De tanto vagar... De tanto chorar...

Hoje percebo que sozinha... Já não estou...
E hoje ao despertar nesta linda manhã...
Senti um gostoso aroma de flores...
Senti a presença dos anjos...

Novamente abro minha janela... Da alma e coração...
E por ela vejo meus amigos...
Que mesmo sendo do virtual...
Apoiaram-me nas horas de solidão...

Recebo sorrisos palavras de alento...
E cercada de anjos percebo que...
Sozinha eu nunca estarei...

Hoje mais do que nunca confio...
Na sabedoria extrema do Universo...
Onde anjos de luz me guiam...

Com toda a profundeza e nobreza...
Da dádiva divina que é o amor...

Eu tenho amigos poetas...
Tenho amigos e amigas aqueles das horas incertas em dias de batalhas, "brigas"...
Conto com amigos poetas!...
Eles vêem em tudo amor...
Não me aconselham, escutam são meus amigos...

E ao clamor! Estão comigo e labutam (trabalhar duro e com perseverança)...

Amigos poetas se calam...
Me ensinam com a poesia as palavras as vezes falham...

Harmonizam em melodia Na melodia poética dos versos e dos sentimentos...
Nem tudo segue estética e se refazem nos "lamentos"

Poetas escrevem das dores amores, da lua, do dia...
falam de estrelas, de flores encantam, trazem alegria... "

Desconheço a autoria.

*****************************************************

SÔNIA SILVINO'S BLOGS

VÁRIOS TEMAS & UM SÓ CORAÇÃO

****************************************************

Cadinho RoCo disse...

Aqui de onde estou percebo, numa outra circunstância, o quanto há e valor nessa gente humilde.
Cadinho RoCo

Natalia Xavier disse...

Oi Bill!

Lembro deste post...

Um idolo é mto mais do que as pessoas costumam dizer com relação a admirar alguem como nós.
Um idolo é um exemplo. Uma identificação que temos pelo seu trabalho. Um idolo é uma referencia personificada em outro alguem, algo que amamos de dentro de nós.

Vc vai gostar deste link, é uma bela homenagem a M jackson:
http://www.eternalmoonwalk.com/

Bjo e td de bom!

Desirée disse...

eu estava fazendo uma prova quando ele morreu! nao acreditei quando me contaram! =(

Desabafando disse...

Puxa, que lindo esse post, não lembrava desse post!

E.Suruba disse...

Michael vive \o

Sheherazade disse...

Bill, querido!
Gostei muito dessa forma que você encontrou pra homenagear o Genial Michael Jackson, citando um dos muitos milhões de garotos humildes que ainda o admiram e imitam mundo afora. Como Elvis, Michael não morreu, nem morrerá jamais, pois a sua obra ficará para sempre na história dos que conseguiram influenciar gerações. MICHAEL FOR EVER!!!
Beijo grande e saudoso.

Saramar disse...

Bill, sua sensibilidade é tão imensa quanto a saudade que os fãs de Michael sentem.
Eu sou um desses fãs. E lendo esta história maravilhosa, chorei aqui minha dor e saudade.
Entretanto, percebi o que você nos ensinou: a imortalidade do ídolo e a importância dele na vida das pessoas e a sensível percepção das pessoas simples sobre a beleza e a genialidade.
Aprendi também, neste seu texto inspirado que, diante dos ídolos somos sempre "gente humilde".
Obrigada.

beijos

Lu disse...

MJ é ídolo máximo.
linda homenagem esse post!

JuJu disse...

Eu me lembro desse post. Grande post! Traduziu bem o sentimento dos fãs pelos seus ídolos, mesmo quando chega o "fim" destes últimos.
...
Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

Nina disse...

Linda história!! Idolos são seres imortais, atemporais! Aliás, acho que tudo que a gente gosta de coração é assim. Um ano sem o rei e, no entando, há anos que ele não é tão comentado e escutado quanto foi neste ano que passou. Adorei o post, Bill! beijos!

Betty disse...

Lembro bem desse post, Bill, e foi oportuno recontar o caso.

O Michael foi um gênio da música e da dança, tão excepcional quanto inacreditável. Seu perfeccionismo não tinha limites, exigindo do corpo muito além do que pode suportar qualquer pessoa normal. Não é de estranhar que sentisse dores atrozes a ponto de precisar de tanta medicação poderosa.

A verdade é que ele estará vivo para sempre, ao menos enquanto houver registros da sua obra, nos meios físicos ou na memória do último ser humano a lembrar dele. No que me cabe, nunca esquecerei Michael Jackson.

Um beijinho pra você.

Insana disse...

Boas lembranças..

bjs
Insana

Laís disse...

Eu lembro desse post,e percebi,de novo,o quanto é sensacional.Acho que nossos ídolos não deixam de ser ídolos quando morrem,o que determina isso é só o sentimento do fã.
o Michael Jackson nunca me interessou muito,mas depois da morte dele eu vi o quanto ele foi importante para música e para o mundo todo.

beeijos

sobrefatalismos disse...

Me recordo desse post - um dos melhores sobre o Michael que li naquela epoca. Mas agora, Bill, choro apenas a morte de Saramago. Um beijo.

Naty Araújo disse...

Ainda é difícil acreditar nisso, né?
Caramba... um ano.. passou tão rápido :(

Vicky D. disse...

O tempo passou rápido, não?

bjão =^.^=

Clara disse...

;__;

sou super fã!!!

Adorei o post! bjooos!

Alexandre Fernandes disse...

De fato um texto belíssimo. Eu devo confessar que é fantástico. Comove. Fiquei aqui encantado com a história.

Quando se tem um ídolo, no fundo SEMPRE tem. Independente de tudo. Nunca morre.

Não tive ocasião de ler esse texto ano passado, porque eu tinha dado uma pausa em blogs. Mas que bom que pude ter essa oportunidade agora.

Muito bom mesmo.

Abraço.

Helô Müller disse...

Que coisa bonita a sua lembrança! Sou fã de Michael e a sua precoce morte está entre as que considero inaceitáveis!...
Mas, a sua obra pertencerá ao mundo eternamente!!
Beijos e uma bela semaninha!
Helô

Mandy disse...

Tenho que concordar com todos, o tempo passa muito rápido mesmo!
E o talento do Michael vai ficar para sempre no mundo todo, ele com certeza será inesquecível!

Mil desculpas pela demora para responder o comentário, mas estava nas provas finais do semestre e fiquei sem tempo para o blog! =/

xoxo

Dama de Cinzas disse...

É verdade! Eu tenho muita preocupação pra não fazer aqueles posts enoooormes porque eu tb detesto isso... ehehe... Mas meus posts sempre acabam ficando grande, mas como só publico texto de dias em dias, dá pra pessoa ler com calma, de qualquer jeito eu corto muito coisa... rs

E vou ficar ansiosa esperando meus textos serem publicados aqui... eheheh

Beijocas querido!

Ágatha Alves disse...

NOssa Bill nem me fale, mais me desculpe a pergunta, quantos anos vc tem?
Eu to reclamando já isso pq vou fazer só 18 anos, tenho muuuuito ainda pela frente e ja to querendo voltar a ser criança hahaha

Beijão, boa semana

Vanessa disse...

Nem creio que já se passou 1 ano...Para os grandes fãs do MJ certamente o tempo deve ter passado mais rápido ainda. Perder um ídolo deve ser uma dor daquelas.

Carol disse...

Nunca fui fã dele, mas admirava o seu trabalho, e o achava um otimo dançarino!
Mas oq mais gostei foi do que disse sobre 'os idolos nunca morrem'. Realmente, eles sempre estarão na nossa lembrança.

Beijos

Nathy disse...

Como sempre, encontro textos muito bons e diversificados por aqui. Agora estou seguindo no twitter tbm. Se quiser é só pedir autorização para me seguir (o meu é bloqueado) @nathyfaustini

Abraços! ;)

PS: Obrigada pelas visitas e comentários constantes!

disse...

Fará e vai fazer ainda mais falta ! :/

Desculpe o tempo ausente! Me explico no meu blog! (e desabafo tb!) ieuheiuheihue

Beijão!
Ah, se tiver twitter, me segue porque lá eu to sempre :) https://twitter.com/maa_lauraa

tossan® disse...

Ele deixou valores musicais, mas o comportamento na sociedade ele não foi capaz de apreender" Um ser bizarro que destuiu a continuidade da sua própria arte. Ainda bem que aproveitamos o seu talento. Um grande artista sem dúvidas. Abraço

Tahiana Andrade disse...

A morte de Michael é um fato histórico e artisticamente relevante mesmo.
Escrevi outro texto de futebol... se quiser postar aqui.

Beijos

Lilá(s) disse...

Este post é muito carregado de sentimentos, muito lindo mesmo!
Bjs

Carolinne disse...

Sinceramente ainda não acredito que Michael morreu, parece impossivel... Adoroo elee....

Carolinne disse...

Sinceramente ainda não acredito que Michael morreu, parece impossivel... Adoroo elee....

Aracy Crespo disse...

Oi Bill,

Linda homenagem em sua postagem sobre Michael Jackson, ídolos acretito que todos nós temos um, aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós, Michael estará sempre em nossas lembranças isso se chama perpetuar-se....

Grande beijo amigo.

Beautiful Stranger disse...

foi muito feliz em postar este 'texto', apresar de tantas criticas (elas sempre existirao) precisamos reconhecer as qualidades e o talento de alguem que certamente nunca sera esquecido; nao me considero fa, porem respeito e admiro o trabalho do eterno 'rei'; li outros posts e gostei muito...


Beautiful Stranger
strangerbeautiful.blogspot.com

Symphronio Veiga disse...

Bill apreciei com muito orgulho o sucesso de meus afilhados no Jornal da Lua: Gudesteu Hostalácio e Apulcro Mambojambo.
Eles continuam eficazes, muito mais que eficientes, poiSym?

Suzane disse...

Nunca gostei de Michael Jackson, mas gosto de ler sobre o que ele causou no mundo durante sua vida e após. Também tenho um "nome" que me traz muitas saudades (não da sua pessoa, mas da sua letra e voz), e acho bacana tentar entender esse sentimento de perda que a gente tem.
Parabéns novamente a esses editores fantásticos...

Luna disse...

De fato ídolos não morrem... foi um choque pra mim quando MJ morreu, eu não conseguia acreditar.

Tudo o que eu fiquei fazendo foi me lembrar de um documentário sobre ele há anos atrás e de como a mídia caíra em cima dele por conta dos escandâlos... e só depois da morte que a mídia o inocentou...

Eu odeio isso, mas a morte é necessária - e o que resta a nós é simplesmente a lembrança...

Akire Anitsirk disse...

Meu unico ídolo de verdade não existe e é personagem de um livro, o Fantasma da Opera (pensou que eu ia dizer Edward né ;P). Amo ele desde criança apezar de ele não ter um rosto especifico e todos o acharem um vilão mas não o vejo assim. Tenho varios ídolos mas esse é o que sempre lembro com mais frequencia ^-^...

Sobre seu comentário no meu blog: e o gatinho era praticamente bebê, é normal um bebê ficar chorando por estar só, se fosse assim ela teria abandonado os 6 filhos! Coisas da minha mãe ¬¬

Josi Bellaver disse...

Ooi Bill, Obrigada pela visita e pelas palavras!
Bom 1 ano sem ele jah?? Como passou rápido!
Mas é isso aí, ele deve estar em algum lugar bem melhor agora, longe das fofocas e do agito.
Pelo menos agora estão falando bem dele né xD
Beeijos
Se cuida.

Insana disse...

Que o sussurrar do vento te deixe pleno.

bjs
Insana