lobo e lua

lobo e lua

6.9.09

Autobiografia de Bertrand Russell


Prólogo

Três paixões, simples, mas irresistivelmente fortes, governaram-me a vida: o anseio de amor, a busca do conhecimento e a dolorosa piedade pelo sofrimento da humanidade. Tais paixões, como grandes vendavais, impeliram-me para aqui e acolá, em curso instável, por sobre profundo oceano de angústia, chegando às raias do desespero.

Busquei, primeiro, o amor, porque ele produz êxtase - um êxtase tão grande que, não raro, eu sacrificava todo o resto da minha vida por umas poucas horas dessa alegria. Ambicionava-o, ainda, porque o amor nos liberta da solidão - essa solidão terrível através da qual a nossa trêmule percepção observa, além dos limites do mundo, esse abismo frio e exânime. Busquei-o, finalmente, porque vi na união do amor, numa miniatura mística, algo que prefigurava a visão que os santos e os poetas imaginavam. Eis o que busquei e, embora isso possa parecer demasiado bom para a vida humana, foi isso que - afinal - encontrei.

Com paixão igual, busquei o conhecimento. Eu queria compreender o coração dos homens. Gostaria de saber porque cintilam as estrelas. E procurei apreender a força pitagórica pela qual o número permanece acima do fluxo dos acontecimentos. Um pouco disto, mas não muito, eu o consegui.

Amor e conhecimento, até ao ponto em que são possíveis, conduzem para o alto, rumo ao céu. Mas a piedade sempre me trazia de volta à terra. Ecos de gritos de dor ecoavam em meu coração. Crianças famintas, vítimas torturadas por opressores, velhos desvalidos a constituir um fardo para seus filhos, e todo o mundo de solidão, pobreza e sofrimentos, convertem numa irrisão o que deveria ser a vida humana. Anseio por aliviar o mal, mas não posso, e também sofro.

Eis o que tem sido a minha vida. Tenho-a considerado digna de ser vivida e, de bom grado, tornaria a vivê-la, se me fosse dada tal oportunidade.

Bertrand Russell (1872-1970)

67 comentários:

Ava disse...

Bill, que forte!

Leio, relio e não me satisfaço...

Palavras de uma verdade absoluta!

Com que paixão ele fala sobre o amor, sobre o conhecimento e a piedade...

Vc escolhes a dedo suas postagens...

Parabésn!


Beijos, saudades, carinhos...

Tâmara disse...

Ai, Bill...acho que ando tao numa fase "meu doce umbigo". rs...eu ate passi algum tempo buscando o Amor...dai outras necessidades emocionais me fizeram buscar o conhecmento. me apaizonei!...vivo me apaixonando e amando a cada hora...simm sim...eu seou dessas pessoas que ama facl!

beijo!

.Txia. disse...

e eu jurando que tinha sido tu o autor desse texto... ¬¬
HSUAHSUAHS

adorei!
e gostei do teu blog tambem,bem engraçado.

voltarei aqui mais vezes.

Matheus Chatack disse...

A falta de arrependimento dele no final me deixa com uma inveja... Eu me arrependo de taaanta coisa!

Fernanda Magalhães disse...

Não se arrepender de nada é tão superior, neh?

Emocionada aqui com esse texto, a empressão que tive era q estava ouvindo isso tudo da boca dele, imaginei até a voz, cansada mas com um to forte com segurança. As vezes invejo Deus por ter a oportunidade de conhecer profundamente a alma de pessoas assim.

"Busquei, primeiro, o amor, porque ele produz êxtase"

Perfeito!

Bjos na alma querido.

Sam disse...

Falta de arrependimento, busca pelo conhecimento, amor... Sim, ele realmente viveu a vida!

Beijooooos!

Desabafando disse...

adorei esse texto! Uma belíssima reflexão...

Laís disse...

Ele buscou o que realmente importa nessa vida,e como conseguiu chegar onde queria,não se arrependeu.Essas três paixões conseguiram satisfazer ele.
Grandes palavras !
beijos

Teresa disse...

Biiiiiiiillllll
que saudadessssssssssss!

volteeeeeeeeei uhuuuuu
eu estava numa missão secreta na etiópia kkkkkkkkk
brincadeira

bom, conheci alguma coisa de bertrand há mais ou menos 1 ano, quando VOCÊ me apresentou ele........ por email, lembra?
bjossssss

Rebeca disse...

Como eu sou espertona, eu tava achando que o autor do texto tinha sido voce...
Hahahahaha
Bom o post!

beeijos!

Allyne Alves disse...

Eu sempre prefiro me arrepender das coisas que fiz, do que das que nao fiz...!

Top ao extremo o texto!

Beijo, querido.

Nathália E. disse...

Ainda me lembro de quando você me enviou este texto por e-mail.
Um texto simples mas tão bem escrito que o li e reli inúmeras vezes.
E, claro, me identifiquei com muitas frases.

Beijo!

Ps.: Bill, sei que tô te devendo dois textos (um sobre Amelie e outro sobre emprego), mas não tenho passado por uma fase muito boa. Assim que eu me acalmar te bombardearei com e-mails, ok?

Vagabundo Social disse...

Muito bom esse texto. Não conhecia esse homem, mas fiquei a conhecer um pouco. Belas palavras que nos fazem pensar na nossa própria vida... Obrigado pela sua visita ao meu blog, Bill! Abraço

tossan® disse...

Bonito e profundo texto nele aprendo significados. Abraço

Daniela Filipini disse...

amor e conhecimento levam ao céu =) que lindo!

Leticia disse...

Grande homem , grande visão da vida...impossível viver inteiramnte feliz cient de que há iguais em situações desumanas.

Isso sim qualifica um ser humano , consciência.

Lugirão disse...

Excelente.... não conhecia.

Mas a vida é assim mesmo.

Boa semana.

Ágatha Alves disse...

Nosso que bom texto..
MAs é sempre assim, a vida sempre vai ser assim..
beijos

as viciadas disse...

ADORO ESSA FALTA DE ARREPENDIMENTO.

"Eis o que tem sido a minha vida. Tenho-a considerado digna de ser vivida e, de bom grado, tornaria a vivê-la, se me fosse dada tal oportunidade."

beijos, L.

Ciça Lize disse...

Bill...Tudo bem aí?
Me manda algo para eu postar no site e divulgar seu blog!!
beijossssssss

Armando Maynard disse...

Viver com muito amor e conhecimento. E para não fugir da realidade e das injustiças do mundo, pés no chão.

Marie disse...

Perfeitooooo!!!!

Lis disse...

Bill,
Eu que ando sumida, pensando na vida, tentando mudar os rumos do que não quero pra mim, venho aqui e leio está xcelente reflexão de Bertand Russell!! Maravilhoso post.

Beijossss

Ariana disse...

Muito interessante esse texto. Amor, conhecimento, compaixão...
São coisas realmente necessárias à nossa vida. Muito reflexivo este belo texto.

Gostei!


Beijos e boa quinta pra ti!

Simples Assim... disse...

Publiquei esse texto em março do ano passado. É um dos mais simples, coesos e profundos que já li. Adorei reencontrá-lo. Foi bom relembrar os motivos pelos quais me identifiquei com essas palavras. Bjs !!!

Magui disse...

Ele deve ter razão porque cacife ele teve!
Qt ao texto abaixo SENSACIONAL!

Barbara disse...

Gratíssima pela oportunidade de conhecer e desfrutar desse texto.

betty disse...

Conclusões somente possíveis ao final de uma vida, e mesmo assim para muito poucos...

Armando Maynard disse...

Caro, Bill, sobre a "Gazeta de Sergipe", o Barreto não, mas o Ancelmo, sim. O mesmo quando se refere a "Gazeta", fala dela com muito carinho e saudade e costuma dizer que ela uma grande escola. Um abraço, Armando.

Luana H. disse...

Fantástico! A piedade é realmente um dos maiores dons que o ser humano pode receber.

Fantástico mesmo!


Obrigada pelos comentário, queridérrimo!


Beeeijo.

Anna disse...

Belíssimo texto, ainda que eu não esteja familiarizada com o autor. Shame on me.
beijos

Sonia Schmorantz disse...

Tão bom ler isso...
abraço, bom final de semana

Dora disse...

Bill, adoro esse texto. Inclusive, já registrei lá no blog que seria um epitáfio perfeito pra mim:
"Três paixões, simples, mas irresistivelmente fortes, governaram-me a vida: o anseio de amor, a busca do conhecimento e a dolorosa piedade pelo sofrimento da humanidade."
Portanto, caso esteja ao seu alcance, reforço aqui o meu desejo... rs rs

Cheiro bem grande e bom fim-de-semana, tá?!

- bia varanis ♥ disse...

Adorei o texto, e adoro voce tbm ! ;)

exoticlic.com disse...

eu não acredito no amor apesar de amar

Sonia Regly disse...

Bill,
Que texto lindo,profundo e maravilhoso.Adorei!!!!Obrigada pelas visitas, fico muito orgulhosa e feliz quando vc me visita,comenta e dá seu parecer, adoro!!!!!

*** Se vc me autorizar, publico esse texto lá no Compartilhando e coloco um link para cá.

lpzinho disse...

Mais uma excelente oportunidade de reflexão e crescimento... ler seu blog tem me feito bem, por mais que eu nem seja assim assíduo leitor!
Bacana demais a leitura de hoje, deste post! Palavras profundas calando na alma!!!!
Obrigado!

E um baitaaa abraço!!

Sugar Bunny disse...

E isso é o "prólogo", amigo!

Billzis, se não fosse o seu Palestra... o meu Palestra não seria mais líder! Jogando alla Fluminense, o meu porco logo perde a majestade!

Boa semana, meu caro!

JuJu disse...

Wow! Chega até a ser filosófico!
...
Meu caro, acabei de te indicar num meme lá no meu blog. Acho que você, como bom prosador que é, deveria dar uma olhadinha!

Marcela disse...

Piedade é uma palavra que me dá um pouco de receio. É ruim quando é em excesso, é ruim quando é para você, é ruim quando vem de você.

Muito bonito texto. O amoir, sacrificar a vida por horas de alegria...

Lugirão disse...

Dando uma passadinha, aproveitando para reler o excelente texto.

Beijos

Magui disse...

Bertrand Russel viveu nos EUA cercado de conforto e de mesuras alheias. Não teve outra saída que ter o remorso judaico cristão pelos desvalidos.Isso não muda nada, embora o texto seja ótimo.

Magui disse...

O texto cabe tantas análises.Desculpe ter feito mais de um.

- bia varanis ♥ disse...

lindaoo'

Ana D disse...

Ele é um grande autor.Que acrescenta.

Luna Gandra # disse...

É um livro ?

Carolina disse...

Gostei de verdade.

bjos meus

Ana disse...

Quem dera eu também tivesse oportunidade de viver minha vida novamente.

Ah, quem dera.

marie disse...

Digo e repito! Perfeito

Jaya disse...

Lembrei, Bill, de uma frase de Nietzsche. Ele diz:

'É isso a vida? Então, de novo ela!'

É bonito isso, de viver tão de verdade, que se estaria disposto a fazer igual, de pudéssemos voltar a vivê-la. [Podemos?]

Um beijo.

Desabafando disse...

tem selinho de presente pra vc no meu blog...passa lá!

Patrícia disse...

Texto lindo Bill! Obrigada por estar sempre me acompanhando. Beijo!

Céu na Boca disse...

Caralho, que texto perfeito. Vou procurar mais coisas desse cara agora, adorei esse texto. Alías eu gosto muito desse blog, li diversas coisas aqui, me diverti com umas, e AMEI essa seleção de músicas que você colocou, são ÓTIMAS :D
até breve;*

Cadinho RoCo disse...

A vida e seus mistérios.
Cadinho RoCo

Patty disse...

Bill,

Eu me lembro exatamente desse texto porque foi o primeiro que eu li aqui no Jornal da Lua e copiei em 2007 quando vim retribuir uma visita sua e no seu comentário no meu blog você me disse para vir ler e disse que eu ia gostar, lembra disso?

Pois é... O tempo passou, mas um texto incrível desse merece mesmo ser lido inúmeras vezes.

A frase final é a que mais me toca. Não sei se eu viveria a minha vida outra vez. Não sei...

Um beijo

Pollyanna disse...

hellooo Bill! vorteei, de broguinho novo!

sentiu saudades? hahhahaahah

lpzinho disse...

Olá Bill... passei pra te deixar um abraço e desejar alegrias, sucesso, amor e paz pra vc!! Abraço!! =)

Fee disse...

Bill, às vezes tenho a impressão de que nossos olhos esqueceram o que é enxegar, sabe! Eu tenho muitos sonhos bonitos, bonitos mesmo e tals, mas de vez em quando fico desesperanda por não saber o que fazer com eles, como continuar com eles, porque sempre parece que não há mais tempo. É foda você querer crescer, ser um humano melhor, querer ajudar as pessoas e só ver tudo escuro, vazio, quando você diz "fulano, não limite sua riqueza às coisas materiais" e vira motivo de chacota. A gente paga pra ser feliz, cara! Isso não tá certo. Aí, beleza, nego acha o amor, para depois rejeitá-lo através do umbiguismo, adiquire conhecimentos extraordinários e se torna arrogante, se afastando cada vez mais do próximo, e o que é "dolorosa piedade pelo sofrimento da humanidade", hoje? Diluindo bastante o sentido imposto pelo texto, de importar-se com a amargura dos outros - já que os nossos sofrimentos são de toda a sorte -, esta semana eu fui ajudar uma menina de 16 anos que teve um bebê e não tinha dinheiro para comprar fraldas e a garota zombou de mim, detalhe: eu não tava fazendo graça, ele riu exatamente por eu estar tentando ajudá-la. Tu acredita nisso? Vai eu dizer que tinha fichas de inscrição para ela voltar a estudar, vai...
Enfim, me desculpe pelo atrevimento em vir desabafar no seu formosíssimo blog, mas é que eu tava engasgada e, vindo aqui, vim uma ponte para o alívio da enunciação, pelo menos.
O texto é lindo e é por esse e outros que ainda tenho esperança, apesar de parecer o contrário. rsrs
Beeeeijos :O)

Marcos Satoru Kawanami disse...

eu também fumo cachimbo, e tornaria a viver tudo o que sofri pra poder fumar o dobro.

Camila Costa disse...

Que texto! Sensasionalll!

Parabéns pela escolha.

Bom final de semana

bjs

Tatá disse...

Gratíssima pela oportunidade de conhecer e desfrutar desse texto. [2]

É isso, Bill. :)
Adoro aqui :*

Natália disse...

Busquei, primeiro, o amor, porque ele produz êxtase - um êxtase tão grande que, não raro, eu sacrificava todo o resto da minha vida por umas poucas horas dessa alegria.
Adorei. beijos

junelise disse...

Ei Bill!

Pois é, sabia muito mesmo o Bertrand, mas, ultimamente, amor e conhecimento não tem sido suficiente pra humanidade. A economia tem falado mais alto e detona esse caos em que vivemos. Desigualdades, intolerâncias, covardias, manipulações absurdas de poder, enfim, tô deixando de ver a vida por um viés tão romântico...
Não que não ame a vida e as pessoas, mas, tá ficando muito complicado.
"O amor me salva de ver o que o conhecimento me esclarece"

bjus procê,
Ju

Thaís A. disse...

Que lindo. E er, eu não sei quem foi ele :x

Daniele disse...

Que lindooo!
Após ler, não tenho dúvidas que ele foi um grande personagem da Literatura!
Boa semana!
Bjks!

Luana Mendes disse...

Que lindo isso!

Adorei esta parte "o amor, porque ele produz êxtase - um êxtase tão grande que, não raro, eu sacrificava todo o resto da minha vida por umas poucas horas dessa alegria. "

;*

Letícia disse...

Por mais que coisas boas aconteçam em nossas vida, a gente tem q sofrer um pouco, acho que faz parte do nosso aprendizado. A vida não seria a msm sem isso. Somos humanos, afinal.

Realmente muito bonito o texto ;D

:*