lobo e lua

lobo e lua

21.2.08

Ecologista defende a extinção da raça humana

Ainda sobre o post anterior ("Homens e ratos"): se você não sabe a diferença entre comentar (fazer algum acréscimo ao post, apoiar ou discordar - desde que seja de forma civilizada!) e agredir (agir como um rato de esgoto!), seu lugar não é na blogosfera! Aliás, você, como não sabe ler, não devia perder seu estúpido tempo vasculhando blogs. Volte para o seu habitat natural: os esgotos de sua cidade!

Agora, quanto ao post de hoje, trata-se de uma entrevista realmente polêmica, publicada no site
A BARATA, editado pelo nosso amigo Luiz Carlos Cichetto, que gentilmente autorizou sua publicação no Jornal da Lua. A matéria é de Vladimir Cunha.


Sabe aquela história de que a Terra é um lugar bacana, só que mal freqüentado? Pois é, para algumas pessoas, isso é mais do que uma piada velha.

Segundo Les U Knight - fundador, líder e mentor teórico da ONG Voluntary Human Extinction Movement (Movimento pela Extinção Humana Voluntária, em português) - nosso planeta está à beira do fim e a única maneira de salvá-lo é extinguindo a raça humana. De acordo com ele, depois de poluir o ar, envenenar rios, abrir buracos na camada de ozônio, condenar populações inteiras à fome e à pobreza, o mínimo que a humanidade poderia fazer era ter a decência de abandonar o barco e deixar este pedaço de rocha flutuante para a sua verdadeira dona: a Mãe Natureza. É o radicalismo ecológico levado às últimas conseqüências.

- Você acha realmente que a vida animal e os vegetais são tão importantes ao ponto de justificar a extinção da raça humana?

- Num ecossistema equilibrado, todas as espécies são importantes e nenhuma é melhor que a outra. De uma forma geral, quanto mais alta a posição que uma espécie ocupa na cadeia alimentar, menos importante ela é para aquele sistema. O homem já não faz mais parte da cadeia alimentar. Por outro lado, as bactérias presentes nos intestinos dos seres vivos são importantíssimas para a sobrevivência de toda a biosfera terrestre. Se levarmos isso em conta, chegaremos à conclusão que o homem vale menos do que uma bactéria.

- Então, a raça humana não tem valor algum?

- Nós só temos valor para as pessoas com quem nos relacionamos. Mas, para a natureza e o ecossistema, nós não fazemos a menor falta.

- Nem se levarmos em conta o legado cultural e intelectual da humanidade?

- Talvez as traças achem nossos livros um tanto quanto deliciosos, mas eu creio que elas não vão saber diferenciar o Pablo Neruda das Seleções do Reader's Digest. Pegue a maior criação literária já feita pelo homem e compare com qualquer forma de vida, mesmo a mais insignificante, e me diga: qual delas possui mais beleza, complexidade e potencial?

- Quantas pessoas fazem parte do seu movimento?

- Seis bilhões e 50 milhões, eu creio. Na verdade, eu falo isso porque é impossível dizer quantas pessoas já devem ter chegado àa conclusão de que o mundo seria melhor sem a raça humana. Mas, baseado na quantidade de pessoas que entram em contato comigo, posso dizer que temos por volta de três milhões de pessoas engajadas em nosso movimento. São pessoas que, embora não sejam membros de nossa organização e não tenham uma militância, apóiam nossas idéias e gostariam de ver nossos objetivos alcançados.

- E como vocês fazem para divulgar as idéias do movimento? Vocês têm algum tipo de publicação ou é tudo feito através da internet?

- Nós não funcionamos como uma organização normal. Não recebemos doações, não fazemos reuniões com os nossos membros e nem temos interesse nisso. Na verdade, toda a divulgação das nossas idéias é feita apenas em nosso site na internet (www.vhemt.org/pindex.htm). Nossos textos estão à disposição de quem quiser imprimí-los e distribuí-los por aí.

- Qual a situação do Movimento hoje em dia? Ele tem crescido?

- Sim, um bocado. Principalmente nos Estados Unidos, que é o país onde somos mais atuantes.

- A oposição ao movimento de vocês é muito grande ao ponto de chegar a reações mais extremas, como a violência contra membros da organização, por exemplo?

- Não. Existem aqueles que não concordam com a gente, mas não aconteceu até agora de sermos alvo de atos violentos. Não consideramos nossos opositores como inimigos. Os verdadeiros inimigos da humanidade são a ganância e o ódio, e estes podem ser combatidos com generosidade e amor ao próximo.

- A Extinção Voluntária existe em outros países?

- Sim, nós temos nossos textos traduzidos para o italiano e estamos providenciando versões para os nossos sites em alemão, holandês, português, chinês e francês. Ainda assim é difícil dizer com precisão todos os lugares onde nós estamos, pois a Extinção Voluntária é uma idéia que se espalha pelo mundo como um vírus de computador.

- Algumas pessoas tendem a achar que o seu movimento é contra as crianças e não contra a presença humana na terra. O que você acha disso?

- Isso é um mal-entendido. Ser contra as crianças é manter uma sociedade onde 40 mil delas morrem todos os dias vítimas de doenças facilmente curáveis. Além do mais, que tipo de mundo espera nossas crianças? O futuro não é mais o que costumava ser. Condenar alguém a viver neste mundo é como vender passagens para um navio que está afundando.

- O que você acha de organizações como a Igreja da Eutanásia e gente como Peti Linkola, que defendem que a humanidade deve ser extinta a qualquer custo, mesmo que, para isso, sejam necessários meios violentos?

- São abordagens diferentes para o mesmo assunto que ajudam a chamar a atenção das pessoas para a nossa causa.

- Mas será que a violência é a melhor solução para os nossos problemas ecológicos?

- Não existe violência maior do que as agressões que o homem faz à natureza. Destruir o ecossistema, matar animais apenas por esporte e prazer, criar seres vivos em cativeiro em condições de absoluta crueldade, promover a extinção de espécies inteiras... Isso sim é que é violência. Quanto à questão da militância que apela para o extremismo, não creio que ela resolva muita coisa. Brigar e bater nas pessoas não é a melhor maneira de fazê-las pensar diferente.

- Será que não existe outra solução, além da extinção da raça humana? Nós temos vários exemplos de organizações, como o Greenpeace, que lutam por um mundo ecologicamente equilibrado. Não seria essa uma saída?

- Todos os esforços são válidos. Não basta apenas parar de procriar para salvar o planeta. Se nós não cuidarmos do planeta enquanto estamos aqui, não vai sobrar muita coisa quando a raça humana estiver extinta de uma vez por todas. Sendo assim, nosso esforço terá sido em vão. No entanto, se não houver um trabalho de conscientização com relação à necessidade de diminuir gradativamente a população do planeta, todos esses esforços não irão adiantar de nada.

- Se um dia a raça humana deixar de existir, o que realmente vai acontecer?

- Quando nós desaparecermos, as plantas e os animais se encarregarão de restaurar o equilíbrio do ecossistema. Nossas cidades irão sumir aos poucos, até se tornarem apenas traços de uma civilização que um dia habitou este planeta. Nosso lixo tóxico continuará a envenenar a Terra por mais algumas dezenas de milhares de anos, mas, pelo menos, nós não estaremos aqui para poluir o planeta ainda mais. Creio que serão precisos milhões de anos para que a biosfera se recupere dos estragos feitos por esta raça de macacos em apenas 50 mil anos de existência. Para entender melhor, basta você imaginar o processo de retorno à natureza que as cidades Maias e Astecas estão sofrendo.

- Segundo alguns físicos, existe a possibilidade de que um dia o nosso sol aumente de tamanho até destruir nosso planeta e o próprio universo está condenado a morrer em um futuro remoto. Além disso, os dinossauros foram extintos e nós ainda tivemos as Eras Glaciais. Você não acha que a própria natureza tem seus métodos de manter o equilíbrio das coisas?

- Com toda certeza. O problema é que, devido ao seu poder tecnológico, o homem conseguiu evitar a morte natural que todas as espécies experimentam após um certo tempo de existência. Mas isso só vai contribuir para que a nossa extinção seja ainda mais dolorosa quando chegar nossa hora. Nós podemos evitar isso. Ou, pelo menos, evitar sentenciar alguém à vida apenas para que esta pessoa tenha que morrer depois. Algumas pessoas pensam que não temos que nos preocupar e que a natureza se encarregará de restaurar o equilíbrio do ecossistema. Isso é como achar que um carro não precisa de freios só porque ele vai deixar de andar quando der de encontro a um muro. Nós temos o freio e temos inteligência suficiente para usá-lo. Sendo assim, por que não fazer isso?A extinção humana é a melhor saída para a humanidade. A partir do momento que pararmos de procriar, as brigas por territórios e recursos naturais irão cessar. Poderemos, inclusive, experimentar um período de saúde, felicidade e abundância de recursos a partir do momento em que formos desaparecendo da face da Terra. É a sociedade utópica com a qual temos sonhado desde que o homem passou a dominar este planeta.

Fonte: A Barata (http://www.abarata.com.br/)

39 comentários:

Adri - Dri - Drika disse...

Complicado, mas tmb acredito que não temos muitas escolhas...

maristela disse...

Querido Bill. Este post me fez lembrar de um livrinho do Johathan Swift, um bela provocação, que se chama Modesta Proposta para Evitar que as Crianças da Irlanda Sejam um Fardo para os seus Pais ou para o seu País. Esse irlandês cara de pau escreveu em 1729 e nem me atrevo a reproduzir aqui o que ele propõe. Vai que algum dos ratos resolva hackear teu (e o meu também) bloguito.
bj

Bruna disse...

Oi Bill,

algum idiota está assombrando o blog? faca nele, deleta e ya está! rs

Gente, se alguém criou a raça humana e nos colocou aqui, algum motivo forte deve ter, né? este mar de lágrimas é nosso habitat, temos que parar de destrui-lo, mas daí dizimar toda uma humanidade é papo de maluco.

Bilzinho, já consertei o link do Jornal da Lua. Aliás, a Dani que por enquanto é a dona do layout e todos seus enfeites.

Beijo grande

Srtª Amora disse...

o homem é um ser insaciável, em todos os aspectos, quanto mais ele tem, consegue, inventa, mais ele quer. A idéia de poder inventar tudo, nos faz sentir verdadeiros donos do "nada". Somente, quando botarmos um freio nisso, é que a coisa vai andar normalmente. Temos o suficiente pra vivermos em harmonia, brincar de criadores, só apressa a nossa morte. Só vemos o problema quando ele está no nosso nariz e quase nada pode ser feito. Eu pelo menos procuro, fazer minha parte em alguma coisa.

bem... gostei daqui, aceita parceria? =D

Marcela disse...

uhauhauhauhauhauhauhauahuahuahuauah
Vc tem sempre um jeito involuntário (ou não o.O) de me matar... ta sempre fazendo meu dia mais alegre.
Tá, eu ri, mas o assunto é sério, eu sei. Preica ser pensado.
Eu não gosto de pensar no mundo repleto de baratas em alguns anos... mesmo que eu não esteja mais aqui, não acho que esses seres asquerosos sejam dignos de dominar o mundo ¬¬
Ah, e vc é de peixes??? Sério???
Caramba... parece não! =P
Então seu aniversário esta aí! Me conta quando é!
Beijo!

Leticia disse...

Punk .Muito punk.
O triste é saber que nós realmente estamos acabando com o planeta...pelo que entendi é só não procriar?
Vão ter que criar algo melhor que a camisinha...

Biah♥ disse...

Eu sabia que existia algum blogueiro além de mim que aprovava o fundo da classe...
Bjos;
=D

Anônimo disse...

Oi querido Bill,

Pois é, resolvi matar as saudades do meu blog e claro dos meus amigos...
Volto em breve pra ler tá?
Só vim te deixar beijo hoje.

Alê Barros - Caraminholas

elisabete do encanto disse...

Esse povo e doidinho,doidinho!!

"Só quem entende a beleza do perdão pode julgar seus semelhantes."
Sócrates

Nadezhda disse...

Uma hora ou outra, o ser humano vai se extinguir, pois estamos nos matando, de qualquer jeito.

Mas por outro lado, essa é uma 'praga' que parece não morrer nunca.

Betty disse...

Bill querido

Essa turma parece meio doida, mas não estão de todo errados. Muitas vezes me peguei pensando do mesmo jeito, porque tem hora que sinto vergonha de pertencer à raça humana.

Embora a primeira conotação para a palavra "humano" seja "relativo ao homem ou próprio de sua natureza", mais se usa no sentido de "alguém que mostra piedade, indulgência, compreensão para com outra(s) pessoa(s)".
Analisando essas duas conotações, podemos deduzir que a natureza humana é piedosa, indulgente e compreensiva com os semelhantes. Vale a definição para toda a humanidade, ou apenas para pouquíssimos, que por isso se destacam? Sabemos a resposta.

Vinicius de Moraes, em "Dia da Criação" escreveu, muito antes desses caras:

"Por todas essas razões deverias ter sido riscado do Livro das Origens, ó Sexto Dia da Criação.
De fato, depois da Ouverture do Fiat e da divisão de luzes e trevas
E depois, da separação das águas, e depois, da fecundação da terra
E depois, da gênese dos peixes e das aves e dos animais da terra
Melhor fora que o Senhor das Esferas tivesse descansado.
Na verdade, o homem não era necessário
Nem tu, mulher, ser vegetal, dona do abismo, que queres como as plantas, imovelmente e nunca saciada
Tu que carregas no meio de ti o vórtice supremo da paixão.
Mal procedeu o Senhor em não descansar durante os dois últimos dias
Trinta séculos lutou a humanidade pela semana inglesa
Descansasse o Senhor e simplesmente não existiríamos
Seríamos talvez pólos infinitamente pequenos de partículas cósmicas em queda invisível na terra.
Não viveríamos da degola dos animais e da asfixia dos peixes
Não seríamos paridos em dor nem suaríamos o pão nosso de cada dia
Não sofreríamos males de amor nem desejaríamos a mulher do próximo
Não teríamos escola, serviço militar, casamento civil, imposto sobre a renda e missa de sétimo dia.

Seria a indizível beleza e harmonia do plano verde das terras e das águas em núpcias
A paz e o poder maior das plantas e dos astros em colóquio
A pureza maior do instinto dos peixes, das aves e dos animais em cópula.
Ao revés, precisamos ser lógicos, freqüentemente dogmáticos
Precisamos encarar o problema das colocações morais e estéticas
Ser sociais, cultivar hábitos, rir sem vontade e até praticar amor sem vontade
Tudo isso porque o Senhor cismou em não descansar no Sexto Dia e sim no Sétimo
E para não ficar com as vastas mãos abanando
Resolveu fazer o homem à sua imagem e semelhança
Possivelmente, isto é, muito provavelmente
Porque era sábado."


Desculpe pelo comentário enorme, não consegui escrever menos.

Beijinho
Betty

NANDO DAMÁZIO disse...

Fiquei imaginando a cena que o cara descreveu do planta totalmente livre da raça humana, com tudo que ela deixou se decompondo e a natureza se restaurando, as cidades em ruínas sendo tomadas por vegetações, parece até coisa de filme de ficção científica, hehe ..

Por um lado eles tem a razão deles, a gente colaborou muito para a decadência do planeta, mas banir todas as pessoas parece ser um ato de proporções impraticáveis .. Como se daria isso ?? Marcariam dia e horário em que todo mundo deveria se matar, a humanidade toda unida num suicídio coletivo e universal ?? Acho meio difícil a possibilidade ..
Mas que dá pra viajar na imaginação com um enredo desse, ah, isso dá !!

Amanda Bia disse...

eu concordo que a raça humana tenha que ser extinta, mas não concordo com os métodos desse cara aí! por isso que torço muito para que um meteoro beeeem grande colida com a Terra! daí acaba logo com essa raça de gente ruim, gananciosa e egoísta!
beijos!

Mocuishle, disse...

Parece clichê e senso comum, mas, devo dizer que a questão ambiental é a mais complicada a ser levantada. As pessoas pensam que o maior problema ambiental nesse início dos anos dois mil é o Aquecimento Global. Mas, também, a Rede Bobo só fala nisso! Em todo santo Fantástico dão um jeitinho de contar os blocos de gelo ainda restantes nos pólos, como se o problema não fosse a Rússa, os USA, e a China, os principais emissores de gases estufa.

Porém, o que pouca gente sabe, é que o MAIOR problema ambiental vivido por nós desde há séculos é a miséria. Você, nossos "colegas blogueiros" e eu recebemos constantemente "dicas" via e-mail sobre como economizar água, energia e etc.. Além do mais, temos condições e base para tal, mas, e o morador da favela, os marginais? Como as pessoas se preocuparão com o planeta se vivem sob tiroteio, fome, tráfico e falta absoluta de base familiar?

Não acredito muito nas pessoas que unem-se para dizer que o mundo seria um bom negócio sem a raça humana. Não acredito por se tratar de uma análise muito fundamental, afinal, nas primeiras aulas de Ciências nós já aprendemos que o Homem é o ÚNICO ser capaz de alterar o meio em que vive. No entanto, é sonso a ponto de torcer por sua própria extinção para não ter de desenterrar os cadáveres que fez durante a sua existência.

mariana disse...

Eu sou totalmente a favor desse movimento. Há tempos que deixei de ter esperanças na raça humana e decidi não ter filhos. Se for para tê-los, adotarei, afinal, já estão no mundo e não têm escolhas.
Engraçado que o atual livro que estou lendo (Orgulho e Preconceito), que se passa em uma época totalmente diferente da atual, diz que moças com 23 anos já estão velhas para formar família... imagine só o que pensariam hoje? rs...
Adorei o post de hoje, me identifiquei muito e é um ótimo alerta... e certamente a natureza há de se encarregar da extinção... é mais forte, e vencerá.
Bjs, bom fds

Patty disse...

Bill querido,

A coisa anda feia mesmo e pelo jeito que vai não sei se temos saída.

No que o homem de verdade evoluiu? Construiu tanto, chegou tão longe, mas seu coração e alma se perderam em algum século. Bom seria que fôssemos ainda os homens da caverna sem tanta maldade e ganância.

Talvez não pisássemos nunca na lua, mas ao menos ainda poderíamos vê-la nas noites mais escuras sem poluição para nos atrapalhar.

Beijos!!!

alex e! disse...

...eta tema complicado... Mas tá aí, depois de tantos bons argumentos, não é que eu concordo com tudo isso? Nunca fui lá muito afeito à raça humana mesmo. Se tiver um contrato pra tal "extinção voluntária" eu assino embaixo com certeza! E viva o planeta Terra e a Mãe Natureza!!! Sempre!!!!!...

Ana Paula disse...

Pô... Nem tanto a Terra, nem tanto ao mar...

Mylene Ribeiro disse...

Bill

Desculpa ..
Não li o post ( preguiça e falta de tempo), mas mesmo assim UM ÓTIMO FINAL DE SEMANA PRA TI


Bjao

Kamilla Barcelos disse...

Na verdade o grande problema dos nossos blogs, é q nós falamos doa em quem doer, viva a liberdade de expressão, e quem não concordo com o q dissemos tem mais do q direito de dar sua opinião, desde q seja civilizadamente!
ESte é o post mais polêmico q eu já li nos últimos tempos... Já tinha refletido um pouco sobre isso, mas é mto estranho esse pensamento. Preciso de um tempinho p/ absorver tudo!!

Tem mais um selo p/ vc no meu blog!!

Beijos

Ricardo Rayol disse...

Caraleo, lendo os comentários só posso dizer o seguinte, se apoiam um movimento desses por que as gentis senhoritas e os eufóricos senhoritos não se matam?

Coisa bizarra, espero mesmo que 6 bilhões sejam aderentes à causa e se matem, e que sobrem eu e 49.999.999 gostosas.

Aninha disse...

em certos momentos eu realmente não entendo como a humanida eh taum egoista, taum detrutiva, aniquiladora.
a culpa eh d todos nós, mas sempre vemos a tecnologia como um modo de nos salvar ou nos detruir.
e viva flar o q quiser nos blogs doa a quem doer! se doer eh pq tem inveja
=D
Bjs

JuJu disse...

Eita, vida, hein...
Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

Teresa disse...

Eu tenho certeza que se um dia a raça humana deixar de existir, o planeta voltará ao seu equilíbrio perfeito.
E realmente...
Se você exterminar qualquer espécie de animal, o planeta entra em desequilibrio, mas se vc exterminar a raça humana, não faremos falta nenhuma.
vai ser até bom.
A gente é racional, mas age como irracional.


=*

Bia disse...

Vim trazer um sorriso e um beijo para enfeitar tua semana.

carla granja disse...

Meu amigo! sempre aqui passando para te ler ,sempre com muito gosto. espero k passes uma boa semana ,amigo .
dia 7 de março tou de partida para o canada e tenho horror a aviao :)
bjo
carla granja

Antônio disse...

Esse cara é o que eu chamo de um suicida comedido. Os argumentos até são válidos, mas extinguir a raça humana é uma fuga.
E, como toda a fuga, revela o medo de enfrentar as dificuldades de frente, seja da maneira que for.
O entrevistador coloca bem a questão de que a natureza se encarrega de equilibrar tudo com o tempo, mas o cara parece irredutível.
Fazer o quê, né, tem louco pra tudo...

LUIZ SANTILLI JR. disse...

Esse tal de LES U KNIGHT para mim é um grande idiota!
E, como a humanidade está cheia de idiotas, um imbecil deste acaba tendo público para ouvir suas idiotices e até dar dinheiro a ele!
Aposto que o espertalhão está numa boa com sua ONG!
Provavelmente a extinção da raça humana na terra, seria a extinção da vida inteligente e burra no cosmo!
Nada indica que exista vida na universo além daqui!
O idiota nem sabe o que está falando!
Quando o sol estiver se transformando em uma anã branca, daqui há uns 4 bilhões de anos, o homem já deverá estar muito longe do sistema solar, para continuar cumprindo a missão que seu DNA tatuou no nosso código genético, que é a preservação da espécie!
Quer o SR LES U queira ou não!

Um amigo meu disse certa vez: A INTELIGÊNCIA TEM LIMITE SÓ PARA CIMA, PARA BAIXO ELA É ILIMITADA", grande e atualíssimo pensamento.

Bill tem post em BOA LEITURA.

ABRAÇÃO

Layla Lauar disse...

Eu tenho consciência que o homem mais destrói do que constrói, mas ainda tenho alguma esperança na raça humana.

Bill,nãos ei como se coloca um haloscan,sou como você, quase nada sei sobre o fucnionamento dos blogs, me limito a "escrevinhar" algumas coisas e postar os textos e imagens.Sempre contei com a ajuda de um amigo, que arrumou uma namorada, que implicou comigo e agora ele sumiu de mim. Estou rezando para não ter algum prablema no blog, pois se tiver vou ter que deletá-lo.rsrsrrs

beijão porcê.

mãe global disse...

Bill, achei esta entrevista maravilhosa. Pode parecer tudo uma brincadeira, uma piada, mas a reflexão é de altíssimo nível e nos faz pensar nos ratos que somos, rsrsrs... Espero que o homem consiga deixar de ser tão ganancioso (será??) antes que aconteça o que o nosso amigo almeja. Só aqui no Jornal da Lua mesmo! Parabéns pelo post, muito bom!
Bjs,
Rosana

Grace Olsson disse...

Bill, pelo andar da carruagem vai ter que fazer isso mesmo. Recomeçar do zero por que a Humanidade está descendo ladeira abaixo.
Feliz Pascoa

Leici Maria disse...

Ah, então daqui a 4 bilhões de anos estaremos numa navezinha rumando para o planeta do Avatar, sob a liderança do descendente do seu Luiz, que deve ser uma linhagem muito inteligente...

mu-street disse...

NEM PRECISEM SE PREOCUPAR EM ALGUNS A RAÇA HUMANA SERA EXTINTA POR HUM VÍRUS IMUNE A QUALQUER MEDICAMENTO
TÃO PODEROSO QUE IRA POUCO A POUCO FAZENDO TODOS OS SER HUMANOS SEREM EXTINTOS POR ISTO QUE EU DIGO APROVEITEM A VIDA EM QUANTO VOCÊS AINDA TEM

A ESTE VÍRUS SO AFETA OS HUMANOS.

COMO OS DINOSSAUROS QUE FORAM A RACHA DOMINANTE.

OS HUMANOS SERÃO OS PROSSIMOS.

TENHAMOS UMA ÓTIMA VIDA PARA TODOS QUE VOS FALO.

KLEYTON DE SOUZA ALMEIDA
BRASIL.

paulo cesar disse...

Desde criança sempre tive a nitida sensação ou certeza, que a espécie humana civilizada destoa de qualquer racionalidade palpável,fatal foi o contato pernicioso dos povos do velho mundo com os povos índios do continente americano, e outros,antes ficasse o europeu no seu canto fétido, acredito que os povos do novo mundo diriam, amém, e quanto sangue não seria derramado, bárbaros e pagãos são eles(europeus), até hoje.

Anônimo disse...

O problema não é propriamente a raça humana, mas sim a tecnologia humana e consumo de recursos naturais para mantê-la, eu acho uma ignorância sem fim uma pessoa defender a extinção da raça humana, e se na lista de extinção estivesse a família da pessoa que teve esta idéia estúpida ? Deus disse cresseis e multiplicaivos ! a mais motivo para todos nós estarmos aqui, mais do que é falado aqui !

Anônimo disse...

só uma dica: troca a cor de fundo deste site, fundo de cor preto e letras brancas, fica muito ruim de ler o texto

Anônimo disse...

por que os donos dessa ideia,de extinçao voluntaria, nao começam por si mesmos...

Anônimo disse...

Totalmente a favor da extinção humana!
É só olhar em volta e ver os ratos em que a raça humana se tornou!
Eu já escolhi por que torcer para substituir os humanos: as girafas.
Aqueles pescoços longo mostram um potencial incrível de adaptação e ainda por cima são herbívoros!
Eu voto nelas.
Deem uma chance para as girafas!
Abaixo os humanos!

CENSURADO AGAIN disse...

A BIPEDIA É UMA ABERRAÇÃO EVOLUTIVA PRECISA SER ERRADICADA COM ESTERILIZAÇÃO COMPULSORIA OU EXILIO FORÇADO EM ILHAS SEPARADAS POR GENERO PRA IMPEDIR A REPLICAÇÃO DESSA DESGRAÇA MOR QUE SE ABATEU SOBRE A POEIRA AZUL