lobo e lua

lobo e lua

14.8.10

Roube um lápis para mim

Yvonne Dimanche
CORRESPONDENTE


Vi na televisão um documentário chamado "Roube um lápis para mim". Trata-se da história verídica de um casal de judeus holandeses (Jacob e Inaka Polak) que se conheceu na Segunda Guerra Mundial. Ele, feio, careca, pobre, contador, dez anos mais velho do que ela e casado com uma mulher instável. Inaka era bonita, rica e namorava um rapaz que não chegou a viver muito tempo. Em que pese o grande drama vivido por essas pessoas e suas famílias, poderíamos dizer que eles tiveram alguma sorte, visto que ficaram em um campo que não era tão pavoroso como os demais e as mortes não foram muitas.

Um romance entre um homem casado e uma jovem solteira é assunto tabu até mesmo nos dias de hoje. Eles se conheceram em uma festa e ele se apaixonou perdidamente por ela. As famílias de ambos foram enviadas para esse tal campo em 1943 e todos ficaram no mesmo alojamento. Como ela conseguiu ter uma tarefa burocrática, não foi difícil ter acesso a papéis e lápis. Então os dois resolveram trocar cartas que são simplesmente magníficas e belas, principalmente as dele. Essas cartas ficaram com eles, só que as dela, justamente no dia de sua libertação, caíram na água e ficaram estragadas, só sobraram dez.

Bom, milhões de desgraças depois, ele foi transferido para Bergen Belsen e ela para outro campo cujo nome não me recordo. Acabaram-se as cartas e os dois comendo o pão que o diabo amassou. Até que a guerra acabou e ambos voltaram para Amsterdam. Em 1946, eles se casaram e realmente foram felizes para sempre. Tiveram filhos, netos e bisnetos e até 2007 ainda estavam vivos. Ela, uma senhora extremamente linda, e ele continuou mais feio do que a necessidade, porém charmosíssimo. O amor deles nunca acabou e me deixou sensibilizada demais.

O que eu achei uma maravilha nessa história é que o desejo de realizar esse amor, tão logo acabasse a guerra, foi o que motivou os dois a continuarem vivos. Tiveram alguma sorte no primeiro campo, se é que se pode chamar isso de sorte, mas posteriormente sofreram demais com doenças intermináveis e tudo mais que vocês já tiveram oportunidade de tomar conhecimento.

Esse romance representou para mim um hino ao amor e à superação humana. Enquanto algumas pessoas desistem de viver por conta de uma paixão que foi embora ou porque o seu time foi rebaixado para a segunda divisão, outros fazem opção pela vida e todo o seu esplendor. Foram humilhados e torturados pelos nazistas, mas sempre conservaram dentro de si a sua dignidade e vontade de viver. Eles derrotaram os bárbaros e não se permitiram serem coitados. Conseguiram ser felizes, sabe Deus como.

Quando tomo conhecimento de histórias do tipo, chego à conclusão que não adianta procurar Deus ou satisfação em religiões, ideologias, dinheiro, poder ou seja lá o que for. Tudo que existe de bom no mundo está dentro de nós mesmos e ninguém tem condições de nos tornar felizes, caso não tenhamos vontade de ser felizes. Obrigada, Jacob! Obrigada, Inaka!


Durante alguns anos, Yvonne publicou um dos melhores blogs que conhecemos, o BlogGente. Hoje, dedica-se a outras atividades e é correspondente do Jornal da Lua em Guarapari, Espírito Santo.

38 comentários:

@juusep disse...

É tão essas coisas que nos fazem ver depois a vida de uma forma diferente!

Ellen Lacerda (Elinha) disse...

Linda a história!
Pena que hoje poucas pessoas dão impotância às cartas.
Achei interessante que o amor que sentiam fosse a motivação de permanecerem vivos.
xero!

Patrícia Andréa disse...

Concordo: ñ é a religião e etc. q fazem do mundo um lugar melhor, mas sim nossas atitudes. Passa lá no meu blog q tem post novo (finalmente... hehe)

Bjus!

Dama de Cinzas disse...

Uma história pra lá de interessante! Gosto de tomar conhecimento disso, porque me faz crer que relacionamentos podem dar muito certo, podem ser gratificantes e podem nos ajudar a suportar a carga ruim da vida... Pena que não sejam histórias tão corriqueiras, mas muito possíveis...

As cartas devem ser muito legais de serem lidas!

Beijocas

Dama de Cinzas disse...

Vejo que você já descobriu como se tira a opção de anônimos, é isso mesmo... rs

Beijocas

Vicky Doretto disse...

É tão essas coisas que nos fazem ver depois a vida de uma forma diferente! +1

bjão =^.^=

Carol disse...

Lindo! Para o amor não existem barreiras.
Posso deixar um trechinho de uma musica que eu lembrei enquanto lia o texto?!? *-*

"Foi convocado pra luta....
Ela que sempre se guardou
Pedindo a Deus um grande amor
Ouviu alguem falar que era pra adotar um soldado daquela guerra...
Corpos ao chão e o coração do soldado em pedaços sozinho
Ajoelhou aos ceus pedindo a Deus por proteção
Naquele mesmo instante alguem de tão distante lhe escreveu dizendo assim:
"Pode até ser tempo de chorar, mas amanha o sol vai brilhar, Deus é contigo"
O tempo passou, a carta chegou
Desanimado ele abriu, leu, entendeu que do fraco Deus faz forte
O tempo de dor ele jurou viver pra conhecer a dona do papel que transformou em céu o inferno que era ali
Foi quando alguem falou: o soldado voltou, agora um heroi de guerra
Ela corre pro hospital.. quase sem voz ele contou que aquela carta lhe salvou, ela também lhe confessou que sonhou com aquela cena do hospital e esse era o sinal que era tempo de amar"

A carta e o soldado - Henrique Cerqueira

PS: Desculpa o tamanho. Tentei resumir, mas não deu! ;]

Rose disse...

Belíssimas história! Com certeza nada importa se não tivermos dentro de nós mesmos a vontade de viver e vencer. Lendo essas histórias nos dá certeza de que somente o amor verdadeiro pode vencer qualquer obstáculo. Cada vez mais raro isso...
Beijos!

Buba. disse...

E obrigada você, Yvonne, por me mostrar essa história!

Géssica disse...

A historia é linda. Eu acredito que da sim pra amar dessa maneira e se manter inteiro os sentimentos apesar dos pesares, nao da pra pensar em desistir de todas as outras coisas boas que tem na nossa vida porque outra nao deu certo, nao é justo.


até...
ps: se cuida

Sueli disse...

Só pelo último parágrafo já daria para aplaudir de pé esse texto. Maravilha! Parabéns!

Vanessa Monique disse...

Nossa, q hist viu?!
É um aprendizado de vida.
E sim p sermos felizes isso tem q partir d enós.

Eu te peço um favor,pra vc votar no meu blog no concurso q estou participando, é só clikr no logo q está na postagem ou na lateral.

Obrigada
@vanimonique
:*

Allyne Alves disse...

Sempre que venho aqui, tenho a impressao que nao perco tempo. Ou me divirto, ou entao, leio coisas como essa que nos reafirma o real valor da vida! Perfeito, parabéns!

Bjss

ONG ALERTA disse...

Lindo o verdadeiro amor, paz.
Beijo Lisette

Aracy Crespo disse...

Parabéns Yvonne e Bill, pela beleza de uma história que me remeteu a esperança em que o amor é e sempre será intransponível a qualquer barreira.....

Beijos

Yvonne disse...

Bill e demais amigos, muito obrigada pela sua lembrança e os comentários gentis. Essa história é muito tocante e em momento algum dá tristeza. Mais uma vez amigo, muito obrigada. Você é um amigo que ficou.
Beijos

♥ Kaah ♥ disse...

Uma história belíssima! tenha um lindo fds! beijokas!

http://candy-luv.net

Laís disse...

História maravilhosa!
Exemplos de vida com este nos motivam a acreditar que as coisas dependem de nós,e não de sorte,azar ou santos.Confiamos que podemos chegar mais longe e que os nossos problemas estão longe de serem problemas de verdade.E pensamos:talvez querer seja poder.


beeijo :*

Anna Vitória disse...

Bela história, e inspiradora demais. Soco no estômago de quem se acovarda por qualquer coisinha.
Beijos

Mariana Castro disse...

concordo plenamente com você... o que realmente vai fazer a diferença é o que está dentro de nós, e não fora.


linda historia mesmo.

beijos, Máah Castro

Barbara disse...

Fã de Yvonne a partir de agora.

Valéria Sorohan disse...

Realmente uma linda história. Uma lição de vida.

BeijooO*

Alexandre Fernandes disse...

É de fato uma história que realmente comove. Faz a gente perceber as coisas reais pelas quais devemos nos ater e focar.

Nós temos condições de sermos felizes. Basta que essa vontade esteja acesa. E nenhum obstáculo será capaz de nos impedir.

Abraço.

Lu Dantas disse...

Também acho que a felicidade está dentro de cada um de nós. Mas, baseada no que eu acredito, ela emana da minha certeza de que somos infinitos, imortais e feitos para progredir, amar e ser feliz.

Bjs

lu disse...

linda de bater palmas essa história!
são casos assim que nos fazem acreditar que é possível viver toda uma existência á espera de um grande amor.
essa é a verdadeira felicidade.

beijos.

Lu
http://luizamarinho.wordpress.com

Ana D disse...

Casamento antes e depois ...Ahahahah EU RI !!!

Amanda Bia disse...

linda história. se todo mundo pudesse viver assim, com a noção de que qualquer dia pode acabar tudo, talvez as pessoas seriam mais amigas e companheiras e menos egoístas.
beijos!

Carolina disse...

No meio do caos precisamos nos agarrar a algo concreto e de certa forma palpável para mantermos a sanidade intacta.

Bela história, como tantas em meio a tragédias.
Ainda há rosas no meio de espinhos. Ou seria ao contrário?

Bjs meus Bill!

Lívia Inácio disse...

Tem selo pra você no "Letrinhas Dispersas"! =)

Bjinhos***

Sônia Silvino disse...

Oi, querido!
Todos nós precisamos ter um sonho, ou planos, ou qualquer coisa que nos motive, senão...
Beijinhos, amigo!

Ágatha Alves disse...

Linda mesmoa historia, isso serve de alerta a meninas q desistem facil.
Como foi citado, tudo que ha de bom no mundo está dentro de nós mesmo, e concordo exatamente com isso.
Força de vontade e determinação, conseguimos tudo que queremos, imdependente do que seja.

Fantatisco!
bjos

Caroline disse...

Muito linda a história! Parabéns!

beijos

Rose disse...

Oi amigo, sei que já ganhou esse presentinho, mas estou ofertando de coração assim mesmo, passa lá... beijos!

Pamela Kenne disse...

Nossa, que história linda, vou procurar esse documentário. Isso é motivação.
Realmente, de nada adianta buscar forças em religião, dinheiro, sabedoria... o que importa é o que vem de dentro, o que importa são os sentimentos.

Lívia Inácio disse...

Imagina!

Vc merece!

Bjinhos***

@juusep disse...

Atualiza? rs

Magui disse...

Bela história de vida .Pena que Yvonne tenha sumido da net.Sinto saudades!

Anônimo disse...

Queria muito ver esse documentário, pois tenho um seminário sobre o holocausto a apresentar e gostaria de falar sobre outros temas que não sejam diretamente relacionados as torturas e essas coisas que provavelmente todos os outros grupos irão apresentar.