lobo e lua

lobo e lua

15.8.09

Woodstock - 40 anos


Nos dias 15, 16 e 17 de agosto de 1969 aconteceu o mais importante festival de rock de todos os tempos: Woodstock, em uma fazenda nos arredores de Nova York. Durante aqueles três dias, estiveram no palco alguns dos maiores nomes da música pop/rock, como Jimi Hendrix, The Who, Ten Years After, Country Joe, Santana, Joe Cocker, Joan Baez, Janis Joplin, Creedence, Crosby, Stills, Nash & Young, Richie Havens e Grateful Dead.

Sabe-se que outros nomes importantes foram convidados, como John Lennon, Bob Dylan e The Doors, mas, por motivos diversos, não puderam estar lá. Tudo bem! Os artistas que estiveram no palco de Woodstock fizeram História, com "H" maiúsculo!

Cerca de 500 mil pessoas compareceram. Foi uma loucura, pois ninguém imaginava que tanta gente fosse pra lá. No entanto, o resultado final fez justiça ao slogan que imortalizou o Festival: "Três dias de paz, amor e música". Nenhuma violência foi registrada.

O filme sobre Woodstock, lançado em 1970, com três horas de duração, mostrou a grandiosidade do evento. Por questões contratuais e também porque seria impossível registrar todos os artistas que se apresentaram, vários deles não apareceram no filme, como Janis Joplin e Creedence.

Agora, 40 anos depois, essas lacunas começam a ser preenchidas. Novos filmes, discos e livros já chegaram ou estão para ser lançados. As novas gerações vão poder entender melhor o que era aquela "Revolução Hippie", aquela "Contracultura", expressões muito usadas na época e que significavam uma mudança de atitude dos jovens em relação a um sistema de vida opressor e que só criava guerras mundo afora, como a do Vietnã.

"Make Love, Not War" era outro slogan dos Anos 60. Criado por jovens que nasceram durante ou logo após a Segunda Guerra Mundial. Que cresceram ouvindo e dançando o rock and roll, um tipo de música detestado pela geração anterior.

Em 1970, o genial John Lennon cantou, em uma de suas músicas ("God"): "O sonho acabou". Sim, a década de 1960 chegava ao fim, a música e seus artistas não conseguiram mudar o mundo, mas foi o mesmo Lennon que, no ano seguinte, cantou novamente: "Você pode pensar que eu sou um sonhador, mas não sou o único" (em "Imagine"). Sim, o artista é contraditório, mas expressa seus sentimentos no momento. O sonho acabou, mas depois retornou.

Porque Woodstock não ficou perdido na poeira do tempo. Prova disso é que hoje, 40 anos depois, toda a mídia fala do Festival. Na internet, no rádio, na televisão, nas revistas, nos jornais, nos livros, no cinema, a mensagem daqueles três dias em Woodstock permanece viva. É preciso sonhar com um mundo melhor. E a música é um excelente veículo para expressar este sonho.

65 comentários:

JuJu disse...

E, assim, continuamos a sonhar.
...
Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

Letícia disse...

Passou direto nos jornais e eu nunca consegui ver a matéria.
É legal mta gente buscando seu ideal querendo revolução. Um show desse tamanho e não haver nenhuma briga foi único.
nas condições de hoje, acho mto dificil um show assim não ghaver brigas, ainda mais pq parece que as pessoas perderam aquela vontade de revolucionar o mundo.
:*

betty disse...

Bons tempos esses em que ainda se acreditava ser possível viver a paz.
Passados 40 anos, as guerras continuam, o ser humano é cada vez menos fraterno e cada vez mais fratricida, a natureza vem sendo espoliada implacavelmente, o planeta está em perigo, a desesperança impera.
Só a música permanece a amenizar nossas dores.

Saudades de Woodstock...

Sheherazade disse...

Bill,
O festival de Woodstock calou a boca dos conservadores da época e levou ao mundo a mensagem de paz que os jovens de então pretendiam bradar. Um acontecimento dessa monta, com um resultado "zero" de violência foi a melhor resposta... E a gente foi pra galera!!!

Beijossssss

Dayane disse...

Ahhhh,Woodstock!
Não estive lá,mas Deus,cm queria ter estado!

Dama de Cinzas disse...

Eu queria ter vivido essa época! Sou fã de Janis Joplin e já assisti esse filme sobre o festival... Muito legal seu post!

Beijocas

Fernanda Magalhães disse...

Sou filha da geração paz, amor e muito rock roll!!! Cresci ouvindo a galera que participou do Woodstock... Meu pai me apresentou essa galera linda, tipo Canned Heat, Carlos Santana, Country Joe McDonald, Crosby, Janis Joplin, Jefferson Airplane. Jimi Hendrix, Joe Cocker, John Sebastian, Richie Havens, Rock, Sly & The Family Stone, Stills and Nash, Ten Years After, The Who.


Delicia esse texto.

Bjos na alma doce Falcão!!

Ava disse...

Bill, realmente, Woodstock está na memória de muitas pessoas, e atraves da história, as gerações mais novas vão tomando conhecimento do que foi o Festival...

A grandiosidade e a paz daquele evento, é um exmplo de que quando se quer, a paz pode existir...


Beijos!

Ana Paula disse...

Deve ter sido um evento digno de bons filmes mesmo...=)
Queria ter estado lá. ^^

Brúh disse...

"E a música é um excelente veículo para expressar este sonho."

O "lendário" Woodstock que é lembrado até hj...Muitos tem preconceito com o rock pelo modo como se vestem,pelo estilo da música,mas essas músicas tem letras que fazem muito mais sentido que muitas outras..e em eventos de rock encontramos muito menos violencia do que em outros show,as pessoas vão mesmo pra curtir o show pq gostam..

Enfim,lendas do rock que permanecem até hj e sempre permanecerão nos ouvidos de várias gerações.

Desabafando disse...

Suas últimas frases dizem tudo! Boa semana!

Jaya disse...

Eu consigo estar em Woodstock, quando quero. Eu sinto. Canto. Danço.

Eu acredito em sonhos. E em melodia, para fazê-los melhores.

Um beijo, Bill.

Ágatha Alves disse...

Nossa que legal
deve ser um grande evento
deve n é um grande evento

beijooooos

teresafur disse...

Tae algo que eu gostaria de ter vivido, uma pena que não possam mais haver eventos do tipo

bjs, boa semana, Bill,

Teresa.

N. Mylonas disse...

isso rolou uma maconha forte...
adorei pq o cara que disponibilizou o espaço por apenas 50 mil dolares... se fosse hj...
falo nada !

beiijos

Gabi disse...

E viva o rock and roll \o

Luma disse...

A cada década evoluímos em algo e não acho que o movimento "paz e amor" contribuiu tanto assim em um contexto geral. Os músicos engajados passaram em letras mensagens políticas e de incentivo, mas em contrapartida, o público queria mesmo era se drogar e fazer sexo livre. Produziu muitos debilóides e filhos destes debilóides, pessoas sem limites, uma geração perdida que a tudo precisam de 'psicologos', senão ficam 'traumatizados'. Concordo que a música, seja a forma de extravassar o descontentamento, a revolta, a tristeza, o desamor que as guerras produziram. Já o "power flower" em comparação com os dias de hoje foi vanguardista, na preocupação com a natureza e sustentabilidade. Boa semana! Beijus

Patrícia disse...

Os festivais hoje são tão comerciais... poucos são atreladoa a alguma causa. Ainda bem que o bom Rock permanece. Há quem diga que hoje esteja uma merda, mas certamente essa pessoa não revira por muito tempo. Quem procura sempre acha.

Rebeca disse...

Sou super fã do John Lennon!
Pena nao ter vivido essa época :/

beijinhos :*

disse...

Gosto muito das músicas que tocaram por lá.

Bjo

Julyany ;) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Julyany ;) disse...

estudei sobre o Woodstock na 8a série, e meeu, parece ter sido um tempo bem alucinógeno née... Mas enfim, é graças a ele que hoje tá de novo na moda o HeadBand!
hahahaha lol

p.s.: pois ée, manda prender mesmo? hsahuashuahsaush

Patrícia Andréa disse...

Queria ter muito ido! Mas ainda nem tinha nascido... Teria adorado ir;)

Tá sumido hein... Nem aparece mais lá no meu blog... :(

Bjus e boa semana!

Diego? Glommer? disse...

Cara, lembrar de algo como Woodstock é essencial nesses tempos que vivemos. Em que algumas pessoas parecem estar desacreditadas de que é possível sim um mundo melhor...
É, como alguns dizem, a morte das utopias...
Claro, nem todas, porque existem pessoas, principalmente nos novos movimentos sociais que estão surgindo no mundo que têm essa espectativa de transformação da sociedade.

"Por um mundo onde caibam outros mundos"

Lema dos zapatistas. E que nos dá a esperança de que ainda é possível.

Abraço!

Matando Saudades e Fazendo Croche disse...

BIll,
Adoro suas visitinhas e me sinto muito honrada com seus comentários.OBRIGADA!!!!Não deixe de me visitar, não!!!!! Sinto saudades de vc.Beijão

dade amorim disse...

Tem toda razão, Bill! Woodstock foi um marco, não só na história do rock, mas na história da sociedade global (nada a ver com a Globo, pora favor =O] Beijo pra você.

N.Xavier disse...

\o/ Yeah!

Queria mto ter ido em algum =/

Bjos e td de bom!

Thaís A. disse...

HUASUEHSUHE, minha mãe nasceu em 70 :O HAHA, então, eu acho que não dá pra bloquear não essas mensagens ¬¬

Barbara disse...

Pena que a "cultura" distorceu a contra cultura.
Posso afirmar. Estava lá.
E hoje temos os resistentes a se equilibrarem num arame invisível por toda a vida.

Sueli disse...

Bill, sinto-me uma felizarda por ter vivido nos anos 60. Só quem viveu pode entender... Beijo grande!

Malu disse...

Quando eu inventar a máquina do tempo definitivamente vou pro woodstock, por enquanto tudo que eu posso fazer é fugir de casa pra viver num acampamento hippie.

Luana H. disse...

Até arrepia pensar nas dimensões desses festivais.

Querido, vou esperar sua história! Tenho certeza que terá uma ótima pra me contar!
^^


Grande beijo.

Junelise disse...

Ei Bill!
Ai, como eu gostaria de ter nascido antes e ter ido...Deve ter sido bom dimais da conta...liberdade, amor, paz e música boa!!
Sinto que estamos precisando de algo de novo assim, juventude, alegria e paz. Música boa a gente te aos montes. Minas, Brasil no mundo, a juventude é que não sei não...tá apática, violenta e muito, muito egoísta. Salvo algumas boas cabecinhas, claro.
Bjus, June

Cαгolinα disse...

Já ouvi falar tanta coisa ruim desse woodstock que sinceramente, nunca formei opinião sobre o evento. só sei que foi grandioso e fosse nos tempos atuais, teria mais de um milhão de pessoas.

Rebeca disse...

Eu to afim de comprar o dvd sobre o Woodstock, tem dvd nao tem?
beijinhos :*

Ciça Lize disse...

Bill querido...sinto uma certa nostalgia,rsrrs...Acho que a palavra certa seria inveja! Eu queria estar lá!! Adorei beijosssssss

Ciça. disse...

Sou apaixonada por Woodstock! APAIXONADA! Já vi esse filme de 70. Naquela época ao contrário do que muitos falam, que as pessoas só tinham intenção de se drogarem, os jovens tinham visão política, ao contrário da maioria alienada de hoje.
Meu sonho era ter ido nesse festival.


beijo.

Natália disse...

Eu queria ter nascido nessa época, devia ser uma maravilha. beijos

Anna disse...

Sei de tudo que Woodstock representou, mas no fundo, acho que seria muita fria ter estado lá. Esse mundaréu de gente e bem se sabe que os hippies não são chegados num banho, mesmo sem violência, putz, que confusão. Mas eu super queria ter vivido a época, o movimento.
Beijos

teresafur disse...

Dear,

é um outro blog, bem pessoal ehehehhe não divulgo, deixo lá, no limbo rsrsrs

bjoks,

Teresa.

Tâmara disse...

Ai Bill, esse mundo é mesmo todo errado.mesmo.runf runf..eu tinha que ter vivido isso.

Mas, acredito muito em tudo o que ficou dessa geração. Sou filha de um pai hippie que abraça arvores e uma mae cigana que lê cartas de tarot. Tenho irmãs que vivem livres como aves. Moro numa fazenda e tenho muitas certezas tatuada na pele....

Dai, as vezes me pergunto, será que ainda preciso de woodstock?


beijo!

Cris Animal disse...

Muito legal...muito mesmo!
Woodstock foi um divisor de águas naquela década. Esperanças se renovaram e caminhos foram dislumbrados, mas foram apenas sonhos.
Nossos heróis estão mortos e com eles mortos os sonhos de uma sociedade justa, que viva em paz, sem guerras e sem discriminações.
Os jovens de hoje, acham que podem mudar esse sistema gigantesco e descomunal. O impressionante é que eles não possuem a força da massa de Woodstock . O mundo anda individualista e não é pessimismo. É apenas uma cosntatação.
O mundo sempre matou seu heróis e sempre calou a boca do povo, pq o interesse mora nas mãos do poder maior.
Massssssssssssssss.....a esperança não morre.
beijo grande, Bill !

Allyne Alves disse...

Galera do Woodstock era meio doida. Mas contudo, contudo eu acho que eles fazíam menos merda que a gente...Prova disso, é que muitos deles estão vivos, e eu pergunto: quantos de nós dessa geração drogadinha do ecstasy estao vivos daqui ha 40 anos pra contar?

Logo, concluo que: Viva o Woodstock e aquele povo meio doido dos anos 60...!

Beijao querido!

Fláh disse...

Que sonho ter vivido essa época, em que as pessoas tinham sonhos ainda.
Ainda acho o sonho acabou.

Cleo disse...

A Cris Animal tá certíssima: "Os jovens de hoje, acham que podem mudar esse sistema gigantesco e descomunal. O impressionante é que eles não possuem a força da massa de Woodstock ". Quero poder pensar que ela esteja completamente errada(que contradição) mas enfim, é preciso ter coragem para mudar este mundo e será que já nasceu um líder para dar força e vida e fazer este sonho renascer?qual Fênix ressurgindo das cinzas.
Tomara que sim...esperemos então.

Bil, um fim de semana de sonho e esperanças renovadas prá ti.
Beijos no coração.
Cleo

Nathália E. disse...

Daria qualquer coisa para poder voltar no tempo e ter a oportunidade de fazer parte desse momento histórico de muito sexo, drogas, rock 'n roll e sonhos.

Beijos!

Ps.: Você é um lunático com permissão para se aproximar. Hahaha

Cadinho RoCo disse...

Não dá pra comensurar o poder da música e uma demonstração clara disso é exatamente o que hoje expressa Woodstock, um festival cuja importância é marco histórico de um acontecimento pra lá de evidente e reconhecido.
Cadinho RoCo

Vanessa disse...

Bons tempos....Saudade do que eu não vivi...

Daniela Filipini disse...

"Imagine" é simplesmente perfeita, perfeita :)

Kamilla Barcelos disse...

Com esses 40 anos de Woodstock foi possível eu conhecer melhor esse festival irrevente e inovador. Nada mais foi igual!

Dora disse...

É. Sempre achei algo grandioso, mas talvez só mesmo quem viveu naquele tempo possa compreender toda a extensão de ideias e o que representou de fato. Mas sempre me fascinou muito, a história toda, Bill.
Um cheiro bem grande meu conterrâneo (diretamente de Tambaú...rs rs) querido^^

Lugirão disse...

Puxa, 40 anos, os grandes eventos, não são esquecidos, e Woodstock, sempre será lembrado.

Bom fim de semana.

Laís disse...

ADOREEI.É verdade que eles não conseguiram mudar o mundo naquela época,mas são o melhor exemplo e a melhor base pras gerações que que tentam fazer isso.Acho que com as músicas eles podiam se expressar e juntar todo mundo para um único obejtivo.Com esse evento eles foram a "voz da justiça" e conseguriam expressar o pensamento de quem tava calado.Revolucionaram muita coisa e conseguiram ensinar a nossa geração a não ter fronteiras pra se expressar.Pena que hoje em dia não é assim que funciona...
E imagine é perfeita.
Beeijos

Marcela disse...

Uma das épocas que eu gostaria de ter vivido.

Lembra que há uns anos atrás tentaram recriar o festival? Deu a maior confusão, povo colocando fogo em tudo, revoltado pela careza das coisas... hahahaha

Bjos.

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...canciones
de
una
vida
llena
de
ilsiones
y
con
el
corazon
abierto
lua
en
el
tiempo
siempre...

desde mis--- horas rotas---

te digo lua , comparto tu be-

llo blog y con un fuerte abrazo

repleto de canciones .


afectuosamente tuyo:


jose

ramon...

Sonia Schmorantz disse...

Ótima lembrança, eu tinha quinze aninhos...
Um abraço e lindo final de semana

CátiaSofia disse...

Sim só tenho 15 anos, quer dizer agora já tenho 16, mas porque?



Beijo grande

as viciadas disse...

No Woodstock todos os ingressos foram vendidos antecipadamente, e os organizadores estimavam um publico X, e apareceu o dobro ou mais. Só restou a eles derrubarem as cercas! Foi declarado calamidade pública! Rs. E foram registrado 2 partos!

Que looooucura!

E todo mundo feliz, afinal, foi uma época de paz e amor, e verdadeiros idealismos.

Bom lembrar, adorei o post.

L.

Quem dançou com ela? disse...

Época de boa música.
E de artistas excêntricos e talentosos.
Janis Joplin, Jimmi Hendrix, Joe Cocker.

Sabia que os Beatles foram convidados pra tocar, ele só não foram por o o zé ruela do John Lennon colocou como condição que a banda da zé ruela da Yoko Ono tocasse também, e os organizadores não aceitaram. Tome! rsss.

Beijos!

Flavio Pinheiro disse...

Dificilmente haverá algo igual novamente. Porque o festival fazia parte de um movimento gigantesco que só aconteceu nos anos 60.
Abraços,
Flavio Pinheiro

Moon disse...

Esses dias do Festival devem ter sido mágicos, de verdade. Assim como aquela década que incentivou a existência do mesmo (apesar dos pesares - e que pesares que foram! Mas são essenciais para a construção da magia desses anos, creio).

Beijos!

Ana Gotz disse...

Como eu gostaria de ter estado la...

Ana Gotz disse...

Como eu gostaria de ter estado la...

tossan® disse...

Meu amigo...Eu sou desse tempo! Sem as drogas. Abraço

Vagabundo Social disse...

Esse festival é realmente mítico. Agente ouve falar dele há muito tempo mesmo sem saber bem o que ele foi. John Lennon era um grande artista e teria ficado muito bem nesse festival. Houve outro Woodstock em 1999 mas, infelizmente, não foi nada que se parecesse com paz, porque houve muitos distúrbios, principalmente com a banda Limp Bizkit. Já era outra geração, que não tinha muito a ver com a de 30 anos atrás... Woodstock só houve verdadeiramente um.