lobo e lua

lobo e lua

20.4.07

Marcola proibe ronco na cadeia

Marcola, o poderoso chefão do PCC (Primeiro Comando da Capital), anunciou hoje, em entrevista coletiva, concedida à beira de sua piscina instalada na prisão de segurança máxima contra mosquitos e pernilongos, que, a partir de domingo, 22 de abril, ninguém mais poderá roncar naquele estabelecimento. Marcola foi presenteado pela repórter free-lancer do Jornal da Lua, Daniele, com um novo e revolucionário aparelho contra roncos.

"Agora", disse Marcola, "vou poder dormir em paz." Durante a entrevista exclusiva que concedeu ao Jornal da Lua, na semana passada, o chefão confessou à nossa charmosa editora Deb que andava "meio irritado, sem dormir direito, por causa dos roncos insuportáveis desses animais." Deb contou o ocorrido para sua colega Daniele, que tinha acabado de chegar de uma drogaria, onde viu o anúncio do novo aparelhinho contra roncos. Deb ligou para Marcola e perguntou se ele gostaria de ver o produto.

"Claro que quero", afirmou o cabeção do PCC. "Mas pede pra sua amiga trazer. Você é cheia de não-me-toques. Fala pra ela comprar, que eu pago aqui." Daniele comprou e levou pra Marcola dar uma olhada. Depois de dar uma olhada em Daniele, o poderoso chefão entregou a caixa para Julinho Carambola, mandando que ele fizesse uma experiência com Gegê do Mangue: "Dá uma porrada nele e, quando ele estiver dormindo, tu mete o aparelho no nariz do pilantra, tá sabendo? Vamo vê se esse troço funciona mesmo, legal?"

Daniele anotou quando Carambola respondeu para Marcola: "Mas, chefe, o Gegê agora é da turma do Macarrão. Se eu der uma porrada nele, vai ter confusão." Marcola ficou pensativo, refletindo sobre as profundas palavras de Carambola. Ele tinha se esquecido daquele racha em sua quadrilha. Enquanto ele, Marcola, tinha se transformado com o tempo, agora é um bandido cauteloso, que pede prudência a seus colegas de profissão, Macarrão é considerado o mais radical do PCC, defendendo abertamente a ampliação dos atos de terrorismo. Para Macarrão, "queimar ônibus é coisa do passado. Agora, eu quero queimar aviões, se os controladores de vôo deixarem, é claro!"

Marcola, então, chamou Marcolinha, que, como o próprio nome diz, é seu protegido e seu mais fiel seguidor: "Menino, vai lá no Biroska e manda ele usar esse negócio à noite. Ele é o que mais ronca aqui. Se der certo com ele, vai dar certo com todo mundo." Marcolinha coçou a cabeça e respondeu: "Padrinho, o sinhô tá isqueceno qui o Biroska tamém passô pru bandu do Macarrão!" Marcola, visivelmente irritado com a situação, gritou para que todos ouvissem, inclusive os carcereiros, que tiravam uma soneca depois do almoço: "Menino, vai procurar o Tiriça então. Aquele quatro-olho é magrelo, mas ronca igual a um porco peso-pesado. Ele ainda tá do nosso lado?"

"Tá sim, padinho", disse Marcolinha, saindo rapidamente com o aparelho contra roncos. Marcola, finalmente a sós com Daniele, agradeceu o presente: "Valeu, gatinha! Quando quiser dar um mergulho, a casa é sua, beleza?" Daniele disse que voltava outro dia, pois tinha hora marcada no dentista. "Traz um biquininho", recomendou o cabeção do PCC.

Na entrevista coletiva de hoje, Daniele foi disfarçada, usando peruca e imensos óculos escuros. Também tirou o nome do Jornal da Lua do gravador. Marcola, cercado pelos repórteres, anunciou: "Lá fora, nós mandamos o toque de recolher e todo mundo obedece. Fica o maior silêncio. Mas, aqui dentro, é o maior problema. Eu quero dormir e não consigo, esses vagabundos roncam pra caramba. Agora, com um novo aparelhinho que me deram, vai ter toque de recolher aqui também. Quem não usar o aparelhinho vai levar, tão sabendo? Quem manda aqui sou eu, porra! Tão achando o quê, seus pilantras? Dia 22 de abril é dia do descobrimento do Brasil. Em homenagem à nossa querida pátria, todo mundo vai dormir sossegado a partir do dia 22. Já mandei o Carambola comprar aparelhinhos até pros carcereiros. Muito obrigado e até uma próxima oportunidade. Não tenho mais nada a declarar."

Ninguém teve coragem de fazer novas perguntas, mas Daniele, disfarçada, quis saber a opinião de Macarrão, da ala radical do PCC. "Esse Marcola tá ficando muito educado pro meu gosto, tá sabendo? Mas, nessa jogada aí dos aparelhinhos contra roncos, eu tô com ele. Tem vagabundo aqui que ronca pra caramba mesmo, a gente não tem sossego de noite. E a gente somos brasilêro e temo nossos direito, é ô num é?"

Daniele tentou uma entrevista exclusiva com Macarrão, para saber mais detalhes de suas divergências com o antigo sócio, mas o celular dele tocou e ele foi logo avisando: "Volta outro dia, minha filha! Agora, eu tenho que trabalhar. Preciso queimar pelo menos uns dois ônibus ainda hoje. Alô! Zecão? Tu tá em Belfort Roxo ou Parada de Lucas?"

9 comentários:

Daniele disse...

Bill,

a sua repórter free lancer, trás novas notícias que não foram passadas na íntegra por Deb, pois esta estava encantado com Marcola e não lhe repassou o fim da conversa em "off" com Macarrão.

Ele me abordou, com aquele jeito único e disse. Gatinha e ae ? seguinte, gostei doce, fiz inté uma trova.

Daniele,
gatinha,(Gatinha é sensacional) rss
quero oce preu.
É por bem ou por mal,
num tem escolha.
Vai ser rainha da
bateria da beija fro,
do meu cumpadi diniz.
Falo?

Eu tremi diante desses versos, me senti a própria Beatrice Portinari, amada De Dante Alighieri.

(Morrendo de rir) Bill você é sensacional, vou ser sua repórter de campo...rsssssssssssssssss

Meu e-mail daniele.vs@gmail.com

Beijos encantados,

JuJu disse...

Posso tomar seu post como uma crítica às facilidades que os presos têm graças a essa justiça cega, surda e burra? Se posso, lhe digo que essa crítica está ótima!!!
Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

Cadinho RoCo disse...

Em recente discurso o Presidente Lula disse ser mais barato construir uma sala de aula do que uma cela de presídio. Agora imaginemos que sala de aula e que cela deve ser esta que leva o Presidente a tal afirmação. É possível que a referência esteja na cela ocupada pelo tal Marcola.
Cadinho RoCo

Carolina disse...

Juju quase acertou, não é, meu caro editor? A questão não é apenas criticar o sistema prisional, ou judicial. A questão é que vivemos em um mundo insano. A prisão é só o fundo do poço, ou tem mais? O Jornal da Lua usa a chacota para lutar contra esse mundo de loucos, que acham normal essa insanidade que nos cerca, o mensalão, o roubo de um povo que já não tem nada, nem sabe se vai comer hoje, ou amanhã. Continue sua luta, ao seu estilo. Estarei sempre por aqui. Beijos.

Gisele disse...

No Brasil, o errado é que é o certo! Tudo é ao contrário! Mas, só o Jornal da Lua mostra isso, porque vê tudo do alto!
Grande beijo!!!!!!!

Flávia disse...

Oi!
Encontrei seu link lá no blog da Raquel e resolvi fazer uma visitinha!!
Adorei o blog, genial!

Ju disse...

Violência virou banalidade...Assim como a moral de nossa justiça...Cometer crimes é coisa fácil!Nossa Mãe como é difícil o ser humano reaprender a viver em comunidade...rs
Como sempre notas muito interessantes e inteligentes nesse pedaço magnífico...Um ótimo restinho de semana para todos do Jornal! :*

guilherme disse...

olha o marcola esta certo porra pq ele éh o cara entendeu e c ele falou tah falado e quero ver quem é contra
ele éh o cara

Anônimo disse...

bando de fdp!!!!